DESCONFORTO LIBERTADOR

Os consultores, estes xavequeiros mudernos que vivem a encher as burras, nas palestras da vida, enganando os incautos, otários e afins, costumam dizer que crise significa perigo, mas também oportunidade.
Nero ar.

Conversa de culhudeiro. Crise, seja na origem grega, latina, chinesa ou no Nordeste de Amaralina, significa… crise, POBREMA. E é um momento para ser superado. E ponto final. Ponto final, vírgula, ponto parágrafo, pois os dados e a bola ainda estão rolando.

Sim, é fato que a bola não estava rolando redondamente, tanto dentro quanto, especialmente, fora das quatro linhas. Existiram barbeiragens. Muitas. Porém, é importante ressaltar, sublinhar, destacar, lembrar e relembrar que os problemas no Esporte Clube Vitória não surgiram agora. Ao contrário. São seculares, familiocratas. Portanto, nem venham repetir esta ladainha de que o entrave é de ordem democrática.

Pra cima de moá, não. Quem come agá é Dona Otília de Cafarnaum, que escreve Otel assim, com ó. A democracia no nosso Clube ainda nem começou. Esta conversa escrota só interessa aos aventureiros de terceira, aqueles, e aos jabaculezeiros, que querem enganar os incautos do mesmo modo que os palestrantes culhudeiros iludem as plateias desatentas sobre a etimologia da palavra crise.

Pois bem.

Esta conversa está lhe causando desconforto, né, minha comadre? Sim, é este o objetivo. Retorno a esta impoluta tribuna exatamente para sugerir que voltemos a realizar reflexões que nos ajude a sair da inútil zona de conforto que aprisiona nossas certezas e também para que possamos ajudar nosso time a sair desta maldita zona.

Então, sem mais longas nem delongas, vamos falar de jangada que é pau que boia. O Vitória começou a ganhar o jogo de ontem contra a Ponte Preta antes mesmo do apito do sacana de amarelo. E, por mais paradoxal que possa parecer, o motivo do triunfo foi causado pelo desconforto. Sim, quando anunciaram a contusão de Clayton Xavier, que atualmente atua improvisado como jogador, tudo mudou. Os semblantes no Barraquistão se iluminaram. Parecia até (quem sabe) que o Leão iria finalmente começar a disputar o campeonato.

E já que adentramos no campo dos enroladores, vou repetir aquela tradicional frase de autoajuda: é incrível o poder que as coisas parecem ter quando elas têm que acontecer.

Vejam vocês, gasolina já subiu de preço, mas o astral mudou completamente. Até Carlito Trellez, que estava se enrolando com a redonda mais do que deputado indeciso pra justificar voto, foi certeiro. Primeiro, abriu o placar com uma cabeçada. Depois, fechou o pacote ao receber belo passe do injustiçado David. Aliás, o que o menino da camisa 27 tem feito sem reconhecimento não está em nenhum gibi. Eu mesmo já contei uns 80 excelentes passes (assistência quem presta é a Samu) para os outros atacantes rubro-negros.

Mas derivo.

O fato é que, depois de um longo e tenebroso inverno, o Vitória voltou a jogar algo parecido com futebol. Até o craque desligado Neilton guardou o dele. Espero que agora acorde definitivamente. Pois o mais importante já aconteceu. O que? Ora, voltou a rolar aquela velha e imbatível sincronia do time com as arquibancadas. E quando esta mágica sobrenatural de almeida acontece nem Gilberto Gil segura mais a Bahia.

Eu ouvi um amém libertador, igreja?

Este trio elétrico vai incendiar o país num Carnaval fora de época

Anúncios

4 Respostas to “DESCONFORTO LIBERTADOR”

  1. Victor Souza Says:

    Ô seu França. O que o menino da camisa 27 tem feito sem reconhecimento tá nesse gibi aqui:

    http://www.futebolbahiano.org/2017/07/por-que-neilton-e-titular-no-esporte.html

    e nesse outro aqui, oh:

    http://www.futebolbahiano.org/2017/07/por-que-neilton-e-titular-no-esporte.html

  2. Leandro Says:

    Kkk. Muito bom. Cleiton Xavier jogando improvisado de jogador, foi Freud

  3. diogodeoliveira Says:

    O gigante acordou (que o leitor use de discernimento)!!!

    Sabia que tava faltando a sua orientação à beira do gramado pra esse rebain de sacana resolver jogar bola!

    PS: O menino David parece aquele que fez o quadrado mágico com Neymar, Coutinho e Gabriel Jesus no hepta em 2022!

  4. Rogério Silveira Says:

    Camarada, não há ninguém que escreva melhor sobre futebol hoje no Brasil, fora de sacanagem. Texto sempre perfeito.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: