UM SILÊNCIO INDECENTE

Nestes tempos temerários, praticamente somos obrigados a ter, de modo instantâneo, opinião formada sobre tudo e todas as coisas que acabam de acontecer. E, não raras vezes, esta imposição da urgência nos empurra para julgamentos apressados e injustos. Afinal, é quase impossível formar juízo de valor sobre os turbilhões de polêmicas que transbordam na imprensa e, principalmente, nas (mal) ditas redes sociais. Prudência, portanto, é um artigo fundamental.

Óbvio que a equação não é simples, pois a falta de um pronunciamento/posicionamento pode ser interpretada como omissão. E, se tal problema já é atordoante para o cidadão comum, em relação às instituições a questão se reveste de contornos ainda mais graves. É preciso ter sabedoria para não cair nas tentações do imediatismo.

Ponto parágrafo.

Registro estes prolegômenos exatamente para destacar que não advogo a afoiteza como método. O inverso é o verdadeiro, conforme tentei explicitar nestas linhas iniciais. Porém, há situações nas quais o silêncio deixa de ser sintoma de prudência e se transforma em desleixo, ou pior, em covardia.

Sim, amigos, estou criticando a inexplicável mudez das diretorias do Vitória e do Bahia em relação ao infame assassinato do menino Carlos Henrique Santos de Deus, que perdeu a vida com apenas 17 anos.

Como é possível que os sites oficiais dos dois clubes não tenham colocado uma mísera nota condenando tal crime? Por que este ensurdecedor silêncio?

Estas perguntas acima não são retóricas. Realmente, eu gostaria de saber os porquês. Não consigo compreender como um garoto é brutal e fatalmente atingido logo depois de um Ba x Vi – e os dirigentes não dizem uma única palavra de conforto para os familiares. Óbvio que a tal prudência que foi invocada lá no começo do texto recomenda que não se ataque nem se acuse ninguém. Contudo, não prestar solidariedade à família enlutada e nem condenar o crime é, além de incompreensível, indecente. Sim, indecente, especialmente porque as diretorias tanto do Vitória quanto do Bahia dizem que se guiam por valores diferentes daqueles praticados por antigos cartolas.

Aliás, quando saí da Fonte Nova no início da noite de domingo, pensava exatamente em escrever um texto elogiando a atitude dos diretores rubro-negros e tricolores que apostaram no retorno da torcida mista. Estava com aquela sensação de esperança/otimismo de que as coisas aqui na província caminhavam para outra direção, uma trilha onde era preciso e possível investir na ousadia de tentar a salutar convivência entre os contrários. Vi coragem e audácia que não imaginava exequíveis neste ludopédio dominando por tenebrosas transações. E fui dormir feliz, não só pelo triunfo de meu time, mas também por esta nova possibilidade que se abria.

Porém, agora, quase 48 depois da tragédia, cá estou apenas com estas repetidas perguntas martelando meu maltratado juízo. Como é possível que os sites oficiais dos dois clubes não tenham colocado uma mísera nota condenando tal crime? Por que este ensurdecedor silêncio?

Anúncios

6 Respostas to “UM SILÊNCIO INDECENTE”

  1. GIULIANO Says:

    A resposta talvez esteja no reflexo da sociedade que somos hoje.

  2. jbassu Says:

    Eu tambem me perguntei o “por que??”
    A unica resposta que encontrei foi a de que ambos times estao “tentando” desassorciar se do fato, que por si so eh um erro.
    Especialmente o ECV, pois o suspeito eh membro da torcida organizada do clube.
    Giuliano, nao tenho duvida de que isso eh SIM um reflexo da sociedade em que vivemos. Sociedade essa que nao pune os puniveis. Sociedade essa que se tornou insensivel, aonde a vida humana eh discartada sem cerimonia aos 17 anos. Sociedade essa que tenta a todo custo silenciar o choro das suas vitimas.
    Mas enfim, ainda continuo acreditando que o ser humano sera capaz de construir um mundo novo e mais humano.

    Um abraco.

    Belo texto seu menino. Quando a Olivetti resolve funcionar nao tem quem segure o craque do Nordeste de Amaralina.

  3. FredBis Says:

    Acredito que as diretorias (que parecem estar entrosadas fora de campo, o que acho ótimo – melhor ainda será se esse entrosamento seja pra tirar Ednaldo e tentar mudar a CBF) não querem ligar o ocorrido ao clássico. Mas acho impossível isso.

  4. marciomelo Says:

    É realmente uma lástima esse silêncio, principalmente da nossa diretoria que assumiu uma nova postura nas redes sociais. Um caso como este deveria ter a devida atenção.

  5. Diogo Says:

    Impressionante é que, 2 e 3 dias depois do acontecido ao garoto, as diretorias de Bahia e Vitória, respectivamente, lamentam e protestam muito mais contra a decisão de torcida única do que contra o crime, de fato!

    Pra não passar em branco, no final da matéria de ambas, as diretorias se solidarizam e mostram pesar pelo acontecido, na mais mínima possível menção à vida perdida de um adolescente!

    Vergonha!!!! É muita ironia num grupo de parágrafos só!

  6. Diogo Says:

    PS: Que bom que voltou, Sêo Françuel!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: