ACABOU A BRINCADEIRA!

Logo após o clássico Cartão de Crédito, o VISA (Vitória x sardinha), um destes peixes pequenos da família dos Clupeidae, que parece ter saído do Dique do Tororó, postou-se em minha frente com uns trejeitos rebolativamente esquisitos e começou a cantar (cantar é modo de dizer, pois a injúria apenas emitia os sons estranhos)  lepo-lepo.

Além de não ser chegado em pagode, também sou meio fraco em matemática. Assim, fiz a seguinte indagação para o referido. “Ô, criatura, você tem uma calculadora aí? É que a primeira fase acabou hoje e o Vitória terminou como líder isolado e absoluto. E, como sou fraco de contas, queria saber quem foi o vice?”.

Nada mais eu disse, nem me foi perguntado. Poderia largar diversas outras aleotrias, mas a Sardinella calou-se, quietou-se e voltou para o Dique igual a uma oferenda. Preferi também não continuar zombando, pois o momento não é pra graça. É hora de falar sério.

E o primeiro que merece ser chamado à responsabilidade é o senhor Ney Franco. Sim, o idolatrado, salve, salve Ney Franco, aquele mesmo que chancelou a contratação de Souza em plena segunda-feira de Carnaval.

Não é admissível que já tenhamos estreado na Copa do Brasil, estejamos na antevéspera do Brasileirão, e o time não tenha o mínimo padrão de jogo. Nem mesmo diante das horrendas equipes do Jabazão/2014, o Vitória conseguiu apresentar algo parecido com futebol.

Porém, pior do que tudo isso é que, logo após tomar uma bordoada da equipe horripilante de Itinga, ele venha com um cheiro mole depois do jogo, como se todo mundo fosse otário, dizendo que o “Vitória fez a melhor partida da temporada”. Ah, seu Ney, me faça um caldo de cana contaminado, por favor. Você perde um jogo para um time fraco, que jogou num esquema 4-6-0, e ainda fica procurando chiada. Assuma sua porra. Aliás, seu aproveitamento no VISA é abaixo da média, muito abaixo.

Aliás, desde que Escudero se contundiu que o Vitória não tem mais um jogador de referência no meio-campo. No entanto, os sábios ficaram fazendo cavalo de batalha para trazer um jogador em fim de carreira rejeitado pela maioria esmagadora da torcida, enquanto dispensavam Arthur Maia, que nem é santo de minha predileção, mas, ao menos, é prata da casa e jovem. E, como disse o sábio técnico Amadeu, campeão da Copa Sub-20, ele teve oportunidade, mas não teve sequência. Fato. Com Ney Franco, por exemplo, Arthur não jogou nem três partidas seguidas. Fez um bom jogo contra o Confiança, depois foi escanteado. Por falar em nossa eterna promessa, veja que gol antológico o referido fez ontem.

Mas, derivo. E como não estou pra brincadeira, volto apenas para finalizar registrando que papel mais feio do que o de Ney Franco e deste malamanhado time do Vitória (se é que isto é possível), só o desempenhado pela despreparada PM baiana. Depois de entrarem em confronto com pessoas da torcida organizada, os meganhas saíram pelas arquibancadas, de modo truculento, distribuindo gás de pimenta em crianças, adultos e em pessoas com deficiência. Lastimável.

Enfim, resta torcer para que o time se ajeite logo, tarefa tão complicada quanto torcer e lutar pela melhoria das ações dos PMs, que, por conta de nossa tradição militaresca, ao vestir uma farda se acham propostos legítimos do presidente, do papa, de deus.

Oremos.

P.S Para não dizer que Ney Franco só fez bobagem, ele obrou bem, ao menos uma vez. Ao ver que o menino Marcelo, que num é nem trapo e já quer ser guardanapo, tava rebolando em campo, ele o sacou imediatamente

Anúncios

20 Respostas to “ACABOU A BRINCADEIRA!”

  1. Robertinho Says:

    Ponto positivo apenas para o menino Alan Pinheiro. Um jogador lépido, versátil, habilidoso. Pena que não teve ajuda.

    E Ney Franco está perdidinho, perdidinho.

    • Marcio Melo (@marciosmelo) Says:

      Alan Pinheiro ponto positivo? Em qual planeta você estava? Ou assistiu um outro jogo?

      • Franciel Says:

        Num coma esta pilha, não, man. Robertinho é apaixonado por Alan Pinheiro. Temos que respeitar a diversidade.

    • www.victoriaquaeseratamen.wordpress.com Says:

      Robertinho!!! Você é um brincalhão!!!!

    • Léo Negaum Says:

      Robertinho é doente!!! Nem vou comentar!!!

      Franciel,

      No caso da polícia, concordo plenamente contigo. Entretanto é necessário frisar que a “torcida organizada” tentou sair antes da hora informada diversas vezes durante o jogo.
      A policia foi irresponsavel, mas não podemos deixar de falar que nada disso teria acontecido se a “nossa torcida” respeitasse o acordado.

      P.S. A torcida organizada tem que acabar para o bem do futebol!!!

  2. Deivid Says:

    Quanto a polícia:

    Quanto a Ney Franco:

    Quanto a Arthur LIONEL Maia, bem… não tem outra coisa melhor não, dá pra assistir esse gol ao menos umas 10 vezes…

  3. Dantas de BH Says:

    “Sorria, você está na Bahia”. Essa frase explica exatamente as atuações do Vitória nesse ano e principalmente as declarações do Ney Franco.
    Pela hóstia… “oremos” – (by Franciel)

  4. Marcone Says:

    Um empate ontem com as sardinhas, selaria o primeiro lugar geral e as vantagens na final. Pra que diabos professor pardal colocou um time tão ofensivo, sendo que a necessidade da vitória era deles. Se já tivéssemos um time organizado e bem postado em campo, tudo bem, mas com esse futebol ridículo e com esse defesa que parece um queijo suíço, jamais.

  5. Geraldo Says:

    Rapaz o que Ney Franco fez ontem foi brincadeira entramos com menos dois no jogo, ver Hugo em campo por 81 minutos é brincadeira fora o passa de calcanhar que ele deu na entrada da área para Mansur que foi outro que não disse pra que veio, suportar o Alan Pinheiro 90 minutos é sacanagem e depois o treinador ainda disse que ele teve um bom desempenho na partida só se foi pelas duas chances desperdiçadas.

    Ney até hoje não sabe o que é um triunfo encima das sardinhas e espero que esta derrota de ontem não nos custe este Jabazão/2014, rsrsrsrs.

    Na minha opinião já passou da hora do treinador definir um time titular, pois já estamos praticamente com o campeonato acabando e ainda não sabemos quem são os 11 titulares do time, isso sem falar que já saímos de uma competição e já estamos disputando a Copa do Brasil.

  6. Leonardo Teixeira Says:

    Caros amigos,

    Análise incontestável. Eu não consigo me decidir se o pior foi a repetição do futebol sem vontade de vencer, sem tesão, sem técnica, sem tática, sem comando, sem zaga, sem meio campo e sem ataque que temos visto desde a primeira partida de 2014 ou se foi a visão do nosso técnico ex-mito ao avaliar “a melhor partida do Vitória na temporada”, na qual o único defeito do time foi “a bola não ter entrado”.

    Jesus! A que ponto chegamos… Na visão do nosso Ney Fergusson, jogamos a melhor partida da temporada e ainda assim perdemos pro poderoso itinga jogando no 4-6-0. Eu não quero nem imaginar o resultado quando jogarmos a nossa pior partida.

    Deus queira que não seja nas finais (sim, sou otimista e nem cogito não passar pelo conquista).

  7. LOURIVAL LEAL DE PAULO Says:

    Esse fanático e ilário torcedor do VICE que anda postando sandices nesse blog não disse nada que se aproveitasse, com exceção que é péssimo em matemática, pois se fosse razoável saberia que 115 anos de história ninguém na Bahia conseguiu ser mais VICE. Depois só olhou o lado equivocado da PM, mas omitiu que sua torcida truculenta não obedeceu o combinada, portanto estava fora da lei. Esqueceu que a estatística afirma que o VICE é um freguês de caderno do tricolor, maior campeão do Nordeste brasileiro. Ainda bem que só se manifesta por aqui, pois propagar tantas sandices seria perigoso para nossos adolescentes…….

  8. Lucas Rochas Says:

    Falcão no País das Maravilhas: O ouro de tolo.
    Por: Lucas Rochas §iquilho
    E-mail: lucas.rochas@yahoo.com.br

    Quem nunca leu (ou ouviu falar) sobre a Alice, menina sonhadora que viveu a fantasia de um mundo surreal,
    repleto de sonhos, fantasias e loucuras? Um mundo ideal, porém surreal.
    Pois é, a jovem Alice encantou, e ainda encanta, várias pessoas ao redor do mundo e, acredito que
    o Senhor Carlos Falcão é um destes “fãs de carteirinha” vivendo em um mundo que não condiz em nada
    com a realidade e os fatos atuais.

    Como não sonhar assumindo um clube que obteve a melhor colocação entre os nordestinos na era do nacional com pontos corridos?

    Isto sem mencionar a hegemonia estadual dos últimos 20 anos e as sucessivas goleadas no rival tricolorido.

    Pois é, hipoteticamente o cenário é amplamente favorável, tudo tende a dar certo e nada precisa mudar. QUE MARAVILHA!

    ENTRETANTO, NÃO EXISTEM VITÓRIAS SEM LUTAS, TRABALHO, DEDICAÇÃO E, PRINCIPALMENTE, PLANEJAMENTO.

    O elenco atual do Vitória é extremamente limitado e carente em diversos setores e a diretoria permanece inerte conforme cantarolva o gênio baiano do Rock Raul Seixas: “sentada em um trono de um apartamento esperando a morte chegar”.
    Pois é, esta colocaçõ do vitória no brasileiro de 2013 foi um verdadeiro “ouro de tolo”.

    O mínimo plausível de coerência já demonstraria que a fórmula de sucesso era simples:

    Manter a base do ano passado e reforçar o elenco. Simples e prático.

    Um dos fatores prepoderantes para a não-classificação do leão para a libertadores 2014 foi justamente a escassez de peças de reposição
    à altura na equipe. Victor Ramos, Escudero, o sempre contestado Cajá, Maxi Biancucci e Dinei eram peças únicas na equipe e, a impossibilidade
    de jogar nestas posições trouxeram muitos problemas para o vitória ao longo da competição.

    Idealmente falando, após as renovações supra-citadas, o ideal seria reforçar o elenco. Infelizmente, o lado “Alice” do presidente sobressaiu
    e o Vitória simplesmente regrediu.

    Cajá, o sempre contestado, era peça única no elenco.Mesmo estando no banco, servia para mudar o time taticamente e era uma peça vital
    no elenco. Não teve o seu contrato renovado e NENHUM JOGADOR COM A MESMA CARACTERISTICA FOI CONTRATADO. Ou seja, o setor que já era carente
    e só possuia uma peça passou a não ter mais nenhuma. Que fique bem claro que Hugo não rende muito nesta posição e possui caracteristicas de
    terceiro homem de meio e/ou segundo atacante.
    Precisamos e um jogador que cadencie o jogo, pense, articule.

    Na zaga, ambos os titulares sairam e não foi contratado nenhum jogador de referência ou até mesmo com caracteristicas de lider/xerife.

    Escudero, peça chave do elenco, era o setor que mais preocupava. Após aquele erro bisonho do departamento médico do clube, que sucedeu a sua contusão,
    o leão da barra obteve teu pior rendimento na competição e, conclusivamente, este foi o período crucial onde pontos importantes
    foram perdidos e fizeram falta no final da competição. Ficou claro e evidente que o clube precisava de um jogdor à altura para disputar
    a vaga com ele. Quem veio? Ninguém!

    No ataque, um ataque cardíaco. Dinei, que começou o ano de 2013 como segunda opção, tornou-se titular.Viu jogadores como Pedro Oldoni, Lúcio Maranhão,
    Giancarlo, Alan Pinheiro, Edson e Rômulo passearem pela toca imperceptivelmente. André Lima, “a primeira opção”, segundo a diretoria,
    chegou tarde e só rendeu 15″ em campo, uma cirurgia e uma não-renovação nefasta, sem explicação. Reféns de Dinei, por sorte,o mesmo não se
    contundiu, correu, sobrepôs tuas limitações e ajudou muito ao clube. 2014 começou, nenhuma novidade no setor e Dinei permanecia soberano,
    abandonado e como única opção até o contestado Souza, “o caveirão baladeiro”, ser anunciado, contestado e rejeitado por mais de 80% da torcida,
    mas ainda ssim contratado.
    Marquinhos, com os mesmos erros de 2008(quando ascendeu aos profissionais) tornou-se um jogador inconstante, com cada vez mais raros lampejos.
    Maxi, o até então ídolo rubro-negro, em uma negociação amadora e repleta de “disses-me-dissses” entre ambas as partes, foi parar em itinga.
    Wille, um jogador promissor, ficou como substituto. Se contundiu, ninguém foi contratado(ao menos para disputar a vaga com ele) e mais uma
    lacuna se abriu no elenco.

    Diante de tamanhas lacunas no elenco, varios “se” e especulações surgiram. Ninguém chegou e novamente fomos eliminados de forma vergonhosa
    da copa do nordeste pelo limitado ceará. Aliás, o Vitória ainda não venceu em 2014 nenhum adversário que estivesse entre as séries A e B do
    brasileiro.
    A derrota no clássico de ontém pode até ser vista com “bons olhos” pelo torcedor, pois passou da hora do Sr. Falcão acordar para a realidade
    que nos rodea.Que tal derrota faça o presidente constatar que nosso elenco é limitado e sem condições de disputar um campeonato Brasileiro.

    Daqui a exatos 26 dias o Vitória estreará no Brasileirão 2014 contra o Internacional-Rs em Porto Alegre e as maiores esperanças
    do time se encontram nos pés de Souza e Hugo. Seria cômico se não fosse trágico. Aliás, nem trágico, nem cômico, pois nosso presidente
    vive no mundo de Alice, o mundo surreal das maravilhas.

    QUE A REALIDADE NÃO SEJA TÃO CRUEL E QUE O SR. CARLOS FALCÃO ACORDE ENQUANTO HÁ TEMPO.

    Afinal, o “ouro de tolo” é mera ilusão, e o próprio Raul na mesma música dizia:
    “Temos uma porção de coisas grandes para conquistar, não posso ficar aí parado”.

    Saudações Rubro-negras.

  9. Marcelo Says:

    Oh, Franciel! Líder da primeira fase. Põe uma estrela acima do escudo por isso!!

  10. Mirtess Says:

    Vão chorar no pé do caboclo, cambada de potitingas…….lepo lepôô…..

  11. JSantys Says:

    O bom de tudo é ver os chorões achando que são melhores do mundo e ja tem 05 Bavice sem vencer. Ney Franco era o melhor do mundo agora é maluco, começou o desespero. Ta pensando que jogador gosta de jogar de graça, vai pagar os salarios atrasados. E o bom de tudo isso é que Souza ta lá pra tumultuar mais ainda, ja teve peca pra capá com Euller. É só o começo do Inferno de Dante.

  12. Henrique Dantas Says:

    Franciel, a carniça vai se dar bem depois da contratação do Caveirão…. E olhe que ele nem jogou.

  13. Marcone Hilton de Sousa Says:

    Franciel, meu caro amigo de Ingresia, é mister que lastimem sobre o leite derramado. É, pois, afinal, o que sobra em momentos assim – e, mesmo do alto de nosso bi-nacional, nós os conhecemos em profusão 🙂

    Que belo gol, o deste rapaz aí, hein? No dia que Marquinhos ou Alan Pinheiro conseguirem fazer um gol destes contra a Jacuipense, voltamos à baila. Quem foi o jênio responsável por seu empréstimo ao América?

    Saudades do Ingresia, onde você expurgava coisas bem mais sensatas e plausíveis que este amor não-correspondido pelo Leãozinho de Caê.

    Abraço!

  14. Colonnezi Says:

    Franciel,

    você precisa aprender a ser um bom perdedor. Fica aí cheio de ódio no coração tentando esculhambar o Bahia… Rapaz, você deve respeito ao time que você é freguês antigo. Que é que é isso, onde nós estamos?

    Tudo isso é porque a leoa não ganhou pra nenhum time de expressão esse ano ainda? Se for por isso, não fique chateado assim não, velho. Pois esse ano, o Bahia também ainda não ganhou pra nenhum time de expressão kkkkk.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: