It’s all true

Alguns hereges céticos podem até afirmar (não sem razão) que o relato que segue abaixo é um tanto quanto fantasioso. Porém, apesar da descrença dos fariseus, eu lhes asseguro: é tudo verdade – e a moça do shortinho gerasamba (a minha Terta) está por aí nos pagodes da vida para não me deixar mentir.

Seguinte foi este.

No último domingo, o brioso Vitória começou a peleja contra o Atlético do Paraná de forma tão alucinante que, logo após o segundo gol, a velha Philco num aguentou o rojão. E começou a tremer mais do que a zaga atleticana diante do bombardeio do Leão. Foi nesta batida que, quando o ponteiro do relógio estava exatamente na FAIXA ETÁRIA de maizomenos 26 minutos e 18 segundos, a pobre TV abandonou de uma vez por todas este vale de lágrimas.

Então, diante de tão importante momento da nação, fui obrigado a contrariar minha religião e fazer algo absolutamente abjeto: acompanhar um jogo do Vitória no PC neandertalzinho, que trava mais do que coitos de cachorros no cio.

Apesar da exibição soberba do Rubro-negro, este rouco e cansado locutor estava aflito por ser testemunha deste grande fato histórico de modo tão malamanhado. Assim, decidi buscar refúgio num local decente: uma budega.

No meio do caminho, porém, não havia uma pedra, mas sim um vizinho, que recém mudou para o aprazível e pacato condomínio onde me escondo lá no glorioso Nordeste de Amaralina.

– Ô, rapaz, Está indo para onde?”

– Vou ver o jogo no Bar, sêo Acácio (eis o nome do santo), pois a TV de casa deu tchutcho, igual aos fliperamas do fim de linha daqui do Nordeste.

Gentil, ele larga: “Apesar do pouco tempo aqui, já soube que o senhor é um Vitória retado. E pé quente. Venha ver o jogo com a gente. (A gente no caso era o filho dele com o pé engessado e uma porra de uma cachorra pincher, chata pra caralho, que num parava de chorar, grunhir, gritar – sei lá que porra ela fazia).

O segundo tempo começa e eu suporto todos estes dissabores só para continuar vendo o baile do Leão. Logo de cara, antes do final da primeira volta do ponteiro, Marquinhos perde um gol que até a maldita cachorra faria. Mas ele num fez- e ele também não. E a disgramada latindo. E sêo Acácio achando tudo lindo.

Poucos minutos depois, porém, o sacana do tamborete de forró de 1 metro e meio que atende pelo nome de Ederson sobe no meio da zaga do Vitória e desconta. Sêo Acácio olha para este pé quente que vos sussurra profecia já com um ar de desconfiança.

Num tenho nem tempo de me ajeitar na poltrona e o sacripanta do Ederson, mais buliçoso do que a cachorra pincher, guarda outro. O olhar quase que furioso que Sêo Acácio lança em direção a este pé quente aqui parece denunciar que sua paciência está se esvaindo. Era como se eu fosse o próprio Victor Ramos.

O Atlético continua em cima (de lá ele) e pressinto que a casa começa a feder a homem ou a cachorra (Acho que a disgramada era uma cocker spaniel. Mau cheiro dos 600). Roger sobe sozinho e prevejo o apocalipse. Começo a amarrar a chuteira já pressentindo que serei expulso do recinto. Porém, Sêo Acácio prostra-se no sofá, conformado. Não tem mais nem o olhar furioso. Apenas balbucia. “É rapaz. Nós já sabemos como é o Vitória, né?”, pergunta-me derrotado.

Porém, antes que eu responda, ele começa a desfiar o rosário de lamúrias e tragédias. E relembra as duas viradas sofridas diante do Goiás, quando também estávamos vencendo por 3 x 0, além da tragédia diante do próprio Furacão, quando metemos 4 x 1 no Barradas, mas perdemos a vaga lá em Curitiba.

Neste momento emocional da partida, até a cachorra pincher ou cocker ou qualquer outra disgrama já estava também macambúzia. Nem latia nem fedia. Foi então que este locutor largou o doce.

– Acácio, seguinte. Pode anotar aí. O Vitória vai virar com um gol deste cabelo de Pica-Pau (William Henrique) que entrou aí.

Sêo Acácio num tem forças nem pra rir. O jogo segue e o disgramado do cabeça de Pica-Pau num consegue nem ficar em pé. Comete duas faltas bobas. Na segunda, o Atlético quase vira o jogo. O dono da cachorra olha pra mim com aquele olhar de lagoa seca, de ódio, que ACM devotava aos seus aliados que cometiam deslizes.

Decido então enfrentar o Cabeça Branca, digo, Sêo Acácio. E prossigo na aposta, apesar de nem eu mesmo fazer mais fé nenhuma. Como desmoralização pouca é bobagem, repito: “Pode escrever aí. Vamos virar com um gol do moleque”.

E tome-lhe pressão do Atlético. Então, Sêo Acácio diz. “Ô vidente. Num dá para você ver aí em sua bola de cristal que este jogo vai terminar empate, não, pois já seria um grande resulta…”

Antes de ele concluir a acomodada frase, Pica-Pau broca um golaço. Sêo Acácio se ajoelha em minha frente – e diz: “Obrigado, Pai Franciel”.

A mulher do referido, que detesta futebol, desce as escadas gritando. A cachorra volta a latir. E a feder. A balbúrdia se restabelece.

Sêo Acácio, que é ligado ao candomblé, acredita que tenho realmente poderes paranormais. Oportunista, informo que sou frequentador do Ilê Axé Omin Odá (É óbvio que omiti que vou no terreiro muito de quando em vez). Sêo Acácio começa a me tratar como se eu fosse um paxá.

Cabelo de Pica-Pau faz o lançamento (assistência quem presta é a Samu), Ayrton bate o prego no caixão e eu ressuscito como herói nacional ou do Nordeste de Amaralina – o que dá no mesmo.

P.S. Alguns hereges céticos podem até afirmar (não sem razão) que o relato acima é apenas culhuda. Porém, apesar da descrença dos fariseus, repito o que disse Orson Welles: It’s all true.

Anúncios

13 Respostas to “It’s all true”

  1. Uilian Sales Says:

    Franciel e suas histórias, ri litros aqui, parabéns pelo excelente texto.

  2. Anrafel Says:

    Não precisa dizer que Welles era um mentiroso da pohha. Mas, outro filósofo mais consistente definiu tudo:

    “Que mentira, que lorota boa/que mentira, que lorota boa”.

  3. Anrafel Says:

    Cachorra pincher (ou de qualquer outra raça, até pé-dura) chata é pleonasmo.

    It’s pure truth.

  4. banditnunes Says:

    Aposto que Franciel assistiu o jogo de ontem com a cachorrinha no colo kkkkkkkkkkkkkkkk

  5. Duilio Camardelli Says:

    Rapaz, vc é PHODA com PH de Farmacia, antigamente era assim: PHARMACIA,
    Aproveita faz outro texto para os devaneios deste modesto amigo.
    Abraços.

  6. Duilio Camardelli Says:

    Precisamos marcar para tomar umas canjibrinas e jogar futebol(conversa).

  7. Duilio Camardelli Says:

    É tudo verdade, rsrsrsrsrsrsrsrsrs eu falo a lingua da comunicação, rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrs, de outra vez bota essa lide em Português do cabrunco.

  8. arbo Says:

    ahahahahha ri demais disso tudo.

  9. Carlos Says:

    Muito mestre. Ri feito idiota na frente da minha combalida mãe, e agora ela acha estou chafurdando nas drogas. Maldito Françuel.

  10. Diógenes Says:

    Os teóricos do futebol queimando os seus maltratados neurônios para explicar o que aconteceu domingo, sem saber que tudo começou quando a velha Philco de seu Franciel deu tchutcho. Adota essa pincher/cocker speniel fedorenta de uma vez pra garantir nossa vaga na Libertadores, meu velho.

  11. jbassu Says:

    Seu menino, trata de rapitar essa pincher/chuauua/cocker spaniel, seja la o que forpara o proximo jogo!!
    Ela sim eh a pe (pata) quente
    Um abraco

  12. Canijah de Moreré Says:

    Novo Santo será canonizado em Amaralina: São Françuel. A novena começou ontem na casa de Sêu Acácio, por volta das vinte e uma horas horas, aos 42 minutos.

  13. Pescadô de sardinha Says:

    É graça uma porra dessa? Françuel publica um texto com um atraso de um jogo do Vitória! Sim, já estávamos na brocança sobre o Goiás! Passaram-se as 48h regulamentares, a prorrogação, os pênaltis, era praticamente a temporada seguinte… Tá pensando o quê? Que seu trabalho é mais importante do que as crônicas sobre o Leão? Me deixe, vu?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: