Caneladas na ressaca

A verdade, esta menina traquina que nem sempre salva e liberta, é uma só: Ressaca é para os fracos. Eu tô é só o bocal. E não tem Sonrisal certo, portanto, tirem as crianças da sala e preparem as canelas porque a coisa hoje tá mais imprestável que banheiro da Estação da Lapa.

Deola quase não trabalhou no primeiro tempo. Algumas saídas com os pés, e só. Não teve culpa no gol que sofreu, haja vista ter sido um chute forte, bem colocado e com curva. Na segunda etapa e, principalmente, no minutos finais, chegou a se atrapalhar, mas garantiu o placar favorável com defesas muito difíceis e arrojadas. Mostrou que um grande goleiro sempre aparece pra fazer a diferença nos momentos decisivos.

Grata surpresa o futebol de Carlinhos. Pouca gente esperava a excelente atuação do terceiro reserva da lateral direita. Com personalidade, marcou bem, apoiou bastante e cruzou bolas com qualidade. Pena que cansou no segundo tempo e saiu pra dar lugar a Rodrigo Costa. O zagueiro entrou e, como tem feito ultimamente, jogou sério e não cometeu falhas. Gilson não foi tão bem quanto Carlinhos, mas fez o seu pela esquerda. Efetivo na marcação não teve muito sucesso no apoio durante a primeira etapa, mas melhorou no segundo tempo e suas investidas preocuparam bastante a zaga goiana.

Diferentemente do que costuma acontecer, não houve equilíbrio na zaga rubro-negra. Victor Ramos fez uma partida abaixo de suas possibilidades. Falhou no gol do Goiás ao permitir a aproximação e o chute do atacante esmeraldino sem “chegar junto” nem atrapalhar a jogada. Também errou passes, lançamentos e falhou na marcação em algumas oportunidades. Gabriel teve uma atuação muito mais segura e tranquila, tanto na zaga quanto na lateral, onde jogou após a saída de Carlinhos. Coletivamente, a zaga cometeu um grande vacilo, quando, no primeiro tempo, o atacante deles entrou sozinho na área, mas, felizmente, desperdiçou.

Michel encarnou um leão. Arriscou um chutaço de fora da área no primeiro tempo, mas o destaque de sua atuação foi mesmo na marcação. Se desvelou durante todo o jogo, procurando proteger a zaga, mesmo durante o tempo em que seu companheiro de setor esteve em campo, pois o tal Fernando Bob, mais uma vez, não disse a que veio. Errou o que podia e o que não podia, claramente destoando do restante da equipe. A torcida chiou e o camisa 7 foi natoralmente substituído por Dinei. Este, aos poucos, vai ganhando ritmo de jogo e reafirmando a qualidade técnica que possui. Foram 35 minutos de um futebol muito bom: tabelou, cabeceou, deu assistência e só não saiu com seu golzinho por puro preciosismo. Um pecado!

Desde os primeiros minutos, Tartá já demonstrou que estava com “sangue no olho”. Fez um bom primeiro tempo, cobrou o escanteio na nossa primeira brocada. Porém, quando achou espaço na segunda etapa, deitou e rolou. Seu gol foi uma pintura, após linda tabela com Dinei. Além disso, participou de diversos lances de perigo do Leão. Willie também procurou bastante o jogo, mas não teve o mesmo sucesso e não criou grandes oportunidades de gol. Muita correria mas pouca efetividade. Saiu pra dar lugar a Marquinhos. Este, enquanto esteve em campo, só produziu uma boa jogada ofensiva: o cruzamento “com as mãos” para o segundo gol rubro-negro. Se não fez mais, aquilo que fez, foi suficiente. O restante do tempo prendeu a bola no ataque.

Mesmo jogando fora de sua posição original, Pedro Ken conseguiu manter o alto nível da equipe. No primeiro tempo, bateu mal uma falta e perdeu excelente chance, ao chegar de frente pro goleiro, mas demorando de concluir. Após a entrada de Dinei, voltou a atuar no meio-campo, quando, aí sim, apareceu toda a qualidade do maestro-capitão. E o que dizer de Élton? Primeira bola do jogo nos seus pés: brocou. Jogo encardido, cruzamento na cabeça: brocou. Como vaticinei, os atacantes do Leão não passam em branco duas vezes seguidas. Há que se destacar, também, a entrega do atacante: torceu o tornozelo ainda na primeira etapa e mesmo assim levou o barco até o final. Como prêmio, saiu de campo como artilheiro isolado do time na competição.

Confesso que quando vi a escalação do time, não gostei da invenção de Carpegiani ao colocar Pedro Ken como atacante. Achei que não seria necessário uma mudança tão drástica, já que havia Willie, Dinei e Marquinhos para a mesma função. Ou seja, fui mais uma vítima do “nó tático” aplicado pelo treinador. É certo que o Goiás esteve a pique de virar a partida, porém, as substituições realizadas foram mais ortodoxas que pastilhas Valda e pomada Minancora. Assim, apesar dos desfalques, deu tudo certo e saímos de campo com o triunfo, vencendo uma equipe em franca ascenção e invicta a 10 jogos.

Nossa festa, mais uma vez, foi maravilhosa. Porém, dentro de campo a coisa foi difícil. E tensa. Realmente foi preciso jogar muita bola. Se respiramos um pouco no início, no final passamos um sufoco dos pecados! E, falando em pecados, passei o jogo todo pagando os meus: do meu lado direito a “velha guarda” não deixava barato: “…o Vitória tá caindo de produção…”. E do meu lado esquerdo, a “terceira idade” não perdoava: “…o Vitória não sabe jogar com casa cheia…”. Agora, pergunto eu: até quando vamos repetir o discurso mofado do inimigo? Até quando vamos ficar ressabiados com a liderança, ressaltando sempre os pontos negativos da equipe? Afinal, quando enxergaremos que, mesmo com altos e baixos, temos a melhor equipe da competição?

Bom, depois de detonarmos o Periquito (com a deviça licença ambiental, lógico), semana que vem teremos o Avaí. Avaí? E aí? E você? Eu, como sempre, torcerei pela vitória, é claro. Agora, isto não quer dizer que meu time tem a OBRIGAÇÃO de vencer, nem que vou sair por aí arrancando os pentelhos com pinça se conseguirmos “apenas” um empate lá no Estádio Ressacana. Amigos, confiem na voz (afônica) da experiência: brocaremos!

Para o alto! E além!

Anúncios

14 Respostas to “Caneladas na ressaca”

  1. Geraldo Says:

    Realmente, Franciel, é foda ter que ficar ouvindo esta galera emprenhada pelo “bocões” da vida continaur sempre que o VITÓRIA com esta campanha é sempre inferior ao adversário.

  2. Marcio Melo (@marciosmelo) Says:

    Para o Elton e além, isso sim hehehe

  3. J Mocota Says:

    Grande texto!!!

    Canelada segura e certeira. Certamente o caneleiro mais brocador para as bandas do Canela e adjacências.

    No bar que Mocota assistiu a partida tinha um simpaticíssimo Rubro-Negro que foi ao delírio em cada gol do Leão e no último chegou até ficar de joelhos e agradecer aos céus.

    Mas o discurso…

    – Arthur Maia é ilusão de ótica.

    – Léo é ilusão de ótica.

    – Renan Oliveira era para ter tido mais chances em 2010.

    – Ricardo Silva é um grande líder, porém é muito covarde. Já era para ter saído do Vitória há muito tempo.

    – O maior problema do Vitória é a direção. Não vale nada.

    – Tomara que chegue logo o final do ano para Paulo sair do Vitória.

    Mocota surpreso perguntou:

    – Que Paulo?!

    Ele respondeu:

    – Paulo César Carpegiani. Esse treinador é uma bosta.

    —————————– / / ——————-

    PS – Quando acabar o maluco sou eu… MOCOTA!!!

    Serás o Campeão.

    Avante Leão!!!

  4. Galvao Rubro-Negro Says:

    Tem certos torcedores que tem que fazer curso intensivo pra aprender a ser líder !!!

    • Franciel Says:

      Maior verdade do universo. No sábado eu, com a porra de uma cirurgia na boca, sem poder falar direito, fui obrigado a gritar com uns sacanas lá no Santuário, que estavam querendo enojar o baba.

  5. edgar tolentino rodrigues Says:

    esse timeco do vicetorinha que e da bahia ex gatinho da barra atualmente cana brava vive sonhando em ser time de futebol. vou dar a receita, tente ser bi campeaõ brasileiro tente conquistar uma triplce coroa tente ser hepta campeao bahiano, mas vai tentado que talvez um dia voces cheguem lá.

    • Galvao Rubro-Negro Says:

      sardinha que escreve, veja como o mundo animal nos surpreende sempre.

      • Manuela Cassia Says:

        kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkGalvão, genial a resposta.
        E mais, além de tudo, escreve
        “surpreendente?!”mal!!!!!!!!!!

  6. edgar tolentino rodrigues Says:

    o esporte clubinho vicetorinha da bahia tem tambem sua torcida organizada, trata se da TOBAS, TORCIDA ORGANIZADA DO BARRALIXO DO ATERRO SANITARIO .

  7. Larissa Lamego Says:

    Franciel, até quando vc vai continuar a permitir os comentários do bosta do Toletinho (desculpe a redundância) aqui nesta tribuna. Jogue esse lixo, fora, Sêu França.

  8. Marcos Says:

    Larissa

    Sou a favor de deixar o paspalho Toletinho (permita a apropriação) aqui. Estas frases mal feitas e idéias mal concatenadas valem como termometro do desespero alheio…

  9. edgar tolentino rodrigues Says:

    voces não tem inteligencia nem senso de humor para responder as minhas tirads de sarro dos aprendizes do abc.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: