Barradão x Nova Fonte: Ampliando a discussão

                                                                      POR ALEX RIBEIRO*

Inicialmente, gostaria de agradecer o convite para externar algumas questões importantes nesse decisivo processo que determinará o futuro do Esporte Clube Vitória.

Sinto-me confortável para falar sobre o assunto pois, assim como quase todos os Rubro Negros, sou apaixonado pelo Barradão, onde considero minha segunda casa. Enfrento todos os obstáculos (e enfrentaria muito mais, se mais houvesse) para chegar no estádio religiosamente em todas as partidas disputadas em Salvador. E reputo a existência do Barradão como um dos maiores fatores para a mudança na história do nosso Clube.

E, justamente por tudo isso, tenho certeza que se a decisão depender do emocional, da importância que damos ao estádio, será pura perda de tempo qualquer debate, pois a permanência vai ser vontade quase unânime. Da mesma forma, se a decisão for influenciada apenas pelos 8 mil Rubro Negros que comparecem a praticamente todos os jogos e estão acostumados as dificuldades de acesso, manter essa rotina não vai ser nenhum problema e o desejo da permanência será da maioria disparada.

Mas será que dessa forma estaremos tomando a melhor decisão para o Clube? Será que os 8 mil guerreiros representam todos os anseios dos cerca de 2 milhões de Rubro Negros Baianos? Seria, no mínimo, um egoísmo coletivo!
Portanto, nosso primeiro grande e importante desafio é nos despirmos das questões emocionais e tentarmos, através de analises minuciosas, projetando expectativas e utilizando parâmetros reais, identificar se:

– O Vitória poderá ter na Nova Fonte o desempenho em campo igual ou superior ao do Barradão?

– A torcida do Vitória poderá aumentar, principalmente em presença no estádio, com o conforto e acessibilidade da Nova Fonte?

– O Clube vai aumentar suas receitas, sejam as diretas (da bilheteria em função do aumento da torcida), e as indiretas (maior venda de material, melhores contratos de publicidade, etc) indo para a nova arena?

Pelo que se acompanha na imprensa, a proposta para o Vitória jogar na nova arena ainda não foi enviada e, portanto, não existem parâmetros seguros para que cheguemos em números comparáveis. E qualquer posição nesse momento será desprovida de coerência e dados abalizados.

Dizer que o Vitória deve continuar no Barradão porque foi muito sofrida sua conquista, e que passamos por muitos desafios e dificuldades para chegar até aqui, é ter um orgulho inconsequente. Será que se conseguirmos uma condição que garanta receitas maiores, que tragam benefícios aos torcedores através de conforto, e que permita um crescimento efetivo da torcida no estádio, a opção melhor vai ser permanecer no Barradão porque já sofremos muito? Vamos ter que nos contentar com um publico inferior a capacidade do Clube, e que sofre cada vez mais com o acesso, só porque já sofremos muito até agora? (pequena observação: A verdadeira emoção no futebol se vive no estádio. É lá que criamos o torcedor, é lá que aprendemos a amar nosso clube, e é de lá que saem os multiplicadores dessa paixão).

Imaginar que é mais fácil melhorar o acesso e a estrutura do Barradão do que ceder à nova arena, é criar uma falsa expectativa que já carregamos a pelo menos uma década e que, no fundo, sabemos que é quase impossível. O poder público não vai fazer via expressa nenhuma pelas bandas do Barradão!

A acessibilidade, por mais que tenhamos a boa vontade dos órgãos envolvidos (e nem sempre temos), tende a piorar cada vez mais com o crescimento do bairro, que não deixa de ter o Vitória como grande responsável social.

O Clube, que vem cada vez mais promovendo melhorias no estádio, não terá capacidade financeira a médio prazo para promover as mudanças estruturais que o torcedor Rubro Negro merece (cobertura, fechamento da outra lateral com arquibancada ou camarotes, instalações melhores, etc), ainda mais com a realidade do nosso futebol, onde os concorrentes recebem pelo menos 4 vezes mais e a diferença só faz aumentar…

Mas sem saber o que estamos discutindo, sem ter uma proposta real para analisarmos, dificilmente chegaremos a um debate produtivo, e os caminhos para as especulações ficam livres.

Tem gente que fala com absoluta convicção de que o valor do ingresso será proibitivo. Mas como assim? Temos que lembrar que a administração será privada, orientada por especialistas na área, e que tem como objetivo o lucro (assim como todas as empresas privadas). E como em qualquer setor, quem vai definir o preço será o mercado. Se por ventura o torcedor achar o estádio muito bom e sempre colocar mais de 40 mil pessoas a um custo de 50 reais, certamente a empresa tão logo vai passar o ingresso para 70 reais. Da mesma forma que se o custo for 30 reais, mas a média de público não passar de 8 mil, não tenho dúvidas que pouco tempo depois ele custará 20 reais. Ingresso caro é o ingresso que não tem público para pagar, podendo ser 10, 30, 50 ou 100 reais.

Da mesma forma, muita gente acredita que o custo do aluguel vai ser proibitivo, que vai ser muito caro, e dessa despesa no Barradão não temos. Mas poucas pessoas sabem que a CBF, através do RGC (Regulamento Geral das Competições), limita o valor do aluguel em cerca de 13% da renda bruta da partida. Não vejo motivos para que esse regulamento mude, e não vejo meios para que o administrador cobre mais do que isso (hoje os estádios cobram, em geral, entre 8 e 12% das receita bruta de bilheteria).

Outra coisa importante que temos que ter em mente é a desvinculação emocional com a velha fonte. Aquele estádio que trouxe alguns dissabores para o clube, principalmente por meios questionáveis, acabou! Sumiu! Foi literalmente implodido, e junto com essa implosão foi tudo de ruim que o futebol baiano já viveu!

Essa nova arena é um novo estádio e pode representar um novo ciclo para o Vitória, tão bom e até melhor do que o Barradão! E por que não?? E nada melhor do que exigir que nos jogos do Vitória a arena se chame NOVO BARRADÃO! Um novo ciclo onde poderemos manter a hegemonia local, estender para a região, e enfrentar novos desafios nacionais e internacionais. Um novo ciclo onde poderemos ver a torcida literalmente do lado do clube, crescendo e se consolidando como apaixonada e incentivadora! E tudo isso com crescimento também nas finanças.

A nova safra dos estádios brasileiros vai significar uma nova fase para o esporte no Brasil, e certamente veremos um crescimento substancial para os envolvidos, com provável duplicação do público em um horizonte de 5 a 10 anos.

Tenho certeza que podemos colocar em média entre 20 e 25 mil pessoas no estádio, e nas temporadas muito boas chegarmos a mais de 30 mil torcedores por jogo, realidade impossível, infelizmente, nas condições atuais do Barradão.
Mas todo esse debate, todas essas opiniões, todas essas expectativas, só poderão ser verdadeiramente avaliadas quando houver uma proposta real.

Uma proposta que possa esclarecer, entre outros fatos: Qual o valor do aluguel? Qual o valor do quadro móvel do estádio? Qual será a participação do Vitória nas outras receitas (estacionamento, bares e restaurantes, venda de camarotes, publicidade, etc)? Como será a política de ingresso para sócios? É possível registrar a nova arena como NOVO BARRADÃO nos jogos do Vitória? Qual o prazo do contrato? O Vitória terá a liberdade de jogar no Barradão quando desejar?

Respondidas essas questões, aí sim teremos ferramentas suficientes para definir o que é o melhor para o Clube. Antes disso, antecipar decisões e apoio considero precipitação desnecessária e temerosa.

Volto a repetir que sou extremamente apaixonado pelo Barradão, mas amo mais o Esporte Clube Vitória, e o que for efetivamente melhor para ele eu apoiarei!!

Saudações Rubro Negras,

* É co-autor do livro Barradão:Alegria, Emoção e Vitória

Anúncios

41 Respostas to “Barradão x Nova Fonte: Ampliando a discussão”

  1. Mirne Says:

    Sugiro que vocës permaneçam onde estão. Se forem para a Fonte Nova vão se arrepender amargamente. Hahahahahaha

  2. Sérgio H. Vigas Vigas Says:

    Devemos discutir, sim, a ampliação e melhoria do Barradão (meios para viabilizar a transformação à uma ARENA – Vide o do Atlético -PR). Ir para a Nova Fonte Nova, nunca!. Comemos ovos, agora, que temos a honra de provar do caviar, querem!!!! os contra compactoar com os incolores. No Barradão somos fortes, retornar a FN é nos tornar meeiros.
    Devemos consultar a torcida, não só àqueles que são sócio – os privilegiados mas a massa. Temos a oportunidade disso, agora, durante os próximos jogos.

    Sérgio Vigas

    • Daniel Silva Says:

      Imaginem no dia do Jogo do Vitória(NOVO BARRADÃO) e no das Sardinha (AQUÁRIO INCOLOR) , deixa como está , não estamos em Milão para mudar o nome do estádio de acordo com o mandante.

  3. edgar tolentino rodrigues Says:

    naõ tem como comparar a ´poçilga chamado chiqueiraõ ou baralixão? co o mo9dernissimo estadiop octavo mangabeira ou simplesmente arena fonte nova. que fique os seus porcos urubus e outros bichos peçonhentos a frequentar o sanitario ecologico do baralixão, desculpem o trocadilho, a massa fetida rubro negra que fique no seu sanitario ecologico porque se não ira contaminar o ar puro mda bela bhia. de todos os tricolores

    • sdna Says:

      o pobre miserável, nem casa tem e ainda fala da casa dos outros, continuem vivendo das esmolas do governo q tira escolas dos seus filhos, da nossa saúde, segurança e etc, E VCS AINDA ACHAM Q LHE FAZEM BENEFICIO. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  4. Marcio Melo Says:

    A discussão é sem fim e tem muita gente que só analisa com a paixão, gostei do texto e é realmente bem próximo do que penso, tem que ver qual a proposta antes.

    Se eu tivesse que escolher entre jogar numa arena própria no barradão, com bons acesso, estacionamento e tudo mais, é ÓBVIO que não iria querer jogar na fonte nova, mas vamos ACORDAR, isso DIFICILMENTE irá acontecer e vamos acabar ficando atrasados em relação aos outros clubes.

  5. Fredson Bispo / Bi-Campeão Brasileiro Says:

    Não foi o BArueri não! Foi o Santos de Neymar…assim como foi o Santos de Pelé!!!

    • George Says:

      Isso aqui é um Blog Rubro Negro… permaneça na sua insignificância… Você pode ganhar do Santos, Palmeiras quem for… mas o que importa é que você não me ganhou em nenhum jogo esse ano… nem do DENTE DE LEITE!!! #SARDINHA

      • Marcosaks Says:

        Não é só isso.

        O Santos achou que jogava com uma “sardinha morta” e acabou levando fumo. Se fosse o muricy afastava o seu lateral esquerdo que permitiu uma verdadeira “avenida”, já que todos os 3 gols que eles levaram foi desse setor.

        Com a facilidade que o Santos tomou esses gols, tenho certeza que até o Feirense e o Vitória da Conquista ganhava deles.

    • Juvenal Says:

      E quanta coisa mudou, hein?
      Tú não tem vergonha de soltar a franga aqui não, fio de pederasta?

      Depois, não aguente e chore, como fez da outra vez.

  6. George Says:

    Falando com o coração: Fonte Nova nunca… ali nunca fomos felizes… a mudança foi o nosso divisor de aguas, o Barradão é nossa casa… é lá que somos fortes, é lá que todos os adversários tremem… é lá que a nossa torcida enlouquece e não para… BARRADÃO FOREVER!!!!

    Falando com a cabeça: Lógico que temos que ir jogar na fonte, melhor acesso, Estação da Lapa, Metro (se sair), Estacionamento com 2.000 vagas, estádio de Copa do Mundo… não ir jogar lá seria retrocesso!

    Agora… qual dos dois está certo?? Ês a questão!!!

    • Marcosaks Says:

      Depende caro george. É como o Alex colocou. O Vitória tem que analisar os prós e os contras em jogar no novo estádio. E uma enquete poderia ser lançada. A diretoria poderia colocar em seu site com pelo menos 15 dias de antecedência de cada jogo onde a torcida rubro-negra gostaria de ver seu time jogar. Seria legal se a diretoria compartilhasse essa decisão com a torcida. Tenho certeza de que seria um novo incentivo para a galera comparecer em massa não importa se no Barradão ou na Nova Fonte Nova. E sem essa de que é estádio do governo logo seria do Jahia. Será um estádio da iniciativa privada. Se o Jahia pensa que vai jogar lá com 5 mil, 10 mil e não vai ter prejuízo estará muito enganado. É estádio para colocar no mínimo de 20 mil a 30 mil pessoas para valer a pena para o clube e dependendo do valor do ingresso também. Ninguém ache que o ingresso nesse estádio irá custar menos de 40 reais.

      Abraços,
      Marcos.

    • George Says:

      Concordo caro Marcos, primeiramente temos que saber a proposta do consórcio, acho que se eles derem os ganhos com a Bilheteria e placas de publicidade em dias de jogos seria muito bom para o ECV, eles ficarima com os camarotes, lojas e restaurantes… Todos ganhavam…

  7. Jofson Silva Santana Says:

    Temos que analizar a proposta dos governamtes pra depois analizar-mos com carinho e atencao, nos sabemos que o Barrradao foi sempre sera um divisor de aqua para o Esporte Clube Vitoria, negoooooooooooo

  8. edgar tolentino rodrigues Says:

    na minha opiniaõ o esporte clube vitoria que e da bahia nunca deverá do seu cercado grande. onde se juntam os suinos para alegria das aves de rapina. fonye nova? para que? se no sanitariop ecologico e mais facil ganhar por causa do mau cheiro que emana do subsolo fazendo com o0s aversarios jo comas narinas tapadas

    • Marcio Melo Says:

      Digno dessa torcidinha mequetrefe, nem escrever sabe.

    • Marcosaks Says:

      Com certeza. Esse aí não passou do primeiro grau a julgar a maneira como escreve. Sr. Edgar. Seu português precisa melhorar muito. Assim como o futebol de seu time que te engana através de um jogo dado de presente pelo Santos Futebol Clube. Não é só no “santuário ecológico” que eu ganho não. Lá em “Pituaço” também. Como diz o Franciel, o SPFC vai voltar a atuar no próximo final de semana. Lá em Pituaçu. kkk

    • Juvenal Says:

      Ganhou 4 de 20 e já solta a franga.

      Além de analfabeto, é burro pra caralho.
      Acha que o Palmeiras vai continuar na zona até o final da competição.

    • banditnunes Says:

      Comentário da altura da merda da sardinha podre ou seja um lixo

  9. Dalmo I. Carrera Says:

    Argumentação responsável. Finalmente um rubro-negro abordando o assunto olhando pela janela e deslumbrando todos os horizontes da torcida rubro-negra, e não apenas, olhando suas camisas vermelha e pretas dentro do próprio guarda roupa. Parabéns senhor Alex Ribeiro.

  10. Marcos Reis Says:

    EU SÓ FAREI UMA PERGUNTA. O QUE VAI SER DO BARRADÃO, SE FORMOS JOGAR NA FONTE?

    • Marcosaks Says:

      O barradão passaria a abrigar jogos com pouco ou nenhum apelo de público e/ou importância ou com times que comprovadamente não tem torcida como é o caso do Barueri e times do interior da bahia. Faria questão de jogar com o Bahia no Barradão independente se é decisão ou não. Agora contra times de fora e dependendo do jogo, seria no novo estádio. Como comentei aqui, a parceria do Vitória para jogar no novo estádio deve incluir a participação dos torcedores. Jogos viáveis são jogos com 20 mil a 25 mil pessoas no mínimo. Abaixo disso, temos o Barradão para abrigar nossos jogos.

  11. Victor Linhares Says:

    Resumindo.
    O Vitória tem que se proteger juridicamente dos “donos” da arena, pra evitar de se prejudicar posteriormente “em nome da lei”.
    Após isso, levar a decisão pra ponta do lápis. Se o custo benefício valer a pena, vamos. Se não, não vamos. Ponto.

  12. Elmo Campos Says:

    Alex, como rubro negro li o livro do Barradão e confeso que fiquei surpreso com sua opnião, mas seus argumentos tem fundamento.
    Uma ideia é fazer alguns testes, como jogar partidas de apelo diferente pra ver a reação do publico e comparar as receitas, se realmente elevar a media de publico para esse patamar de 20 a 25 mil seria otimo.
    Tenho medo é de se assinar um contrato e ser obrigado a jogar sempre lá e tomar fumo nas receitas como ta acontecendo com o Botafogo, e o Barradão ficar sucateado.

    SRN

    • Marcosaks Says:

      Elmo, isso somente poderá acontecer se Alex Portela Jr. e cia. derem mole. Como já comentei aqui mesmo nesse espaço, deveremos ver os prós e os contras dessa parceria por que o clube não pode perder de jeito nenhum. O que entendo é que o Alex deveria começar a inovar e incentivar a participação do torcedor rubro-negro nesse processo. E acho que, com nossa participação, o clube somente irá ganhar em todos os sentidos.

      Abraços,
      Marcos.

  13. Carlos Duarte Says:

    Sou Tricolor, mas quero parabenizar o autor do texto, o mesmo foi muito sensato e sem paixão irracional, se o nível de debate sobre o futuro do nosso futebol for sempre neste nível, estaremos contribuindo para que a dupla BAVI, se torne cada vez maiores.

  14. J Mocota Says:

    Alto lá, Alex Ribeiro!!!

    A campanha “Novo Barradão” pertence a Mocota, foi lançada em 2011 e o objetivo é que o Vitória continue soberano e lucrando muito mais que as alternativas: “Barradão com acesso melhorado” e “Arena: Do Governo, Consorcio e Sardinhas”

    Mocota parabeniza você pela iniciativa e clareza. Mas, infelizmente não pode dizer o mesmo da maior parte do seu texto.

    De bate-pronto receba logo de cara um aperitivo para as suas indagações:

    1º) “O Vitória poderá ter na Nova Fonte o desempenho em campo igual ou superior ao do Barradão?”

    R – Claro que não. Ora bolas!!! Poderá o Vitória treinar na Arena Fonte Nova o dia, na hora e da forma que bem entender sem precisar da autorização de terceiros e fugir da concorrência das sardinhas?

    Será que o fato do atleta Rubro-Negro treinar e jogar no mesmo local na maioria das vezes não contribuiu para o Vitória ter alcançado 70% de aproveitamento mandando os jogos no próprio estádio?

    2º) “A torcida do Vitória poderá aumentar, principalmente em presença no estádio, com o conforto e acessibilidade da Nova Fonte?”

    A reposta é: NÃO!!!

    O que faz a torcida aumentar é quantidade de títulos e não localização de estádio.

    Nenhuma criança vai contagiar as crianças indecisas na escola onde estuda utilizando o fator localização de estádio, e sim quem venceu a maioria dos Ba-Vi’s e campeonatos baiano nos últimos anos.

    3º) O Clube vai aumentar suas receitas sejam as diretas ou indiretas indo para a nova arena?

    Não. Não vai. Não pense que quem nunca comprou um produto do Vitória, vai começar a comprar só por que o Vitória vai passar jogar na Arena Fonte Nova.

    Torcedor quando tem o costume de comprar produtos do clube, compra em qualquer lugar.

    Agora, Mocota pergunta e na mesma hora responde:

    O que significa a Arena Fonte Nova para a torcida do Vitória?

    Absolutamente nada. Ou você pensa que algum torcedor Rubro-Negro enche (ou vai encher) peito de orgulho e dizer: “Esta é a minha casa.”?

    Alex Ribeiro, por favor, não desvirtue uma criação de Mocota.

    Mocota lançou a campanha “NOVO BARRADÃO”, em 2011, foi para o Vitória continuar soberano e crescendo.

    Por gentileza, não utilize esta ideia para o Vitória dividir estádio e cometer um equivoco histórico (by Carlos Leão).

    O torcedor do Vitória que não utiliza as sardinhas como referencia, já percebeu (há muito tempo) que o que faz um time competitivo é quanto o clube arrecada e não o fator localização de estádio.

    Prova disso é que o Vitória passou a faturar mais e por conseqüência ganhar mais títulos quando saiu do Centro da cidade e foi para Canabrava.

    Lógico que o tempo passa e as coisas mudam. No futuro próximo para o Vitória faturar mais e conquistar uma Libertadores como Vasco, Internacional, Grêmio e Cruzeiro conquistaram, o Vitória terá que ter uma receita equiparada com os clubes citados.

    Não venha consorcio, governo, sardinha e torcedores do Vitória que não vivem sem ter algo que lembre as sardinha, convencer Mocota que Arena Fonte Nova é o caminho para o Mundial Interclubes.

    Alex Ribeiro, você sabe por que ainda não foi feita nenhuma proposta para o Vitória mudar para a Arena Fonte Nova?

    Sabe não?

    Então Mocota vai abrir seus olhos…

    Por que não existe vantagem alguma!!!

    O que existe de concreto é o consorcio desejando lucrar mais e uma oportunidade histórica do cardume tricolor tirar o Vitória da casa própria.

    Tenha certeza que tudo que for concedido ao Vitória vai ser concedido as sardinhas.

    Sabendo que não existe grande vantagem para seduzir a maior parte da torcida do Vitória foi elaborada uma estratégia.

    1º) A Arena abrir para visitação durante a construção.

    2º) Na página do Vitória no GE, esporadicamente exibir propaganda da Arena Fonte Nova.

    3º) Oferecer um café da manhã para a direção Rubro-Negra.

    4º) Um conselheiro que participa do governo declarar que o Vitória tem que mudar para a Nova Arena.

    5º) Dificultar o acesso da torcida do Vitória ao Barradão.

    6º) No programa do Globo Esporte – de ontem (29/08) – informaram que a construção da Arena está avançada e que o jogo de inauguração será um BaxVi. O entrevistado finalizou dizendo. “A arena só tem sentido com a dupla BaxVi”

    7º) No programa do Globo esporte de hoje (30/08) foi exibida uma matéria passando uma idéia que a torcida do Vitória estar mais ansiosa pelo titulo da serie B que ver a Arena Fonte Nova concluída. (kkk…)

    Mocota não pode afirmar. Mas se Mocota fosse o marqueteiro que está incumbido de fazer com que a maioria da torcida do Vitória abrace a ideia “Arena Fonte Nova”, contrataria Ivete Sangalo e Claudia Leite como garotas propaganda da Arena Fonte Fonte.

    Logo após o jogo de inauguração teria o show de Claudia Leite onde ela defenderia: “Esta Arena é tricolor”. Depois seria a vez de Ivete defender: “Que nada! Essa Arena é Rubro-Negra.”.

    Alex Ribeiro não fique surpreso se essa Mocodica for copiada, também.

    Alexi Ribeiro, talvez você não saiba, mas em junho/2011 quando Mocota lançou a idéia “Novo Barradão” foi tendo a certeza que o Vitória pode faturar muito mais na Paralela.

    Pois saiba que mesmo o governo melhorando o acesso para o Barradão ou mesmo o consórcio oferecendo alguma vantagem para o Vitória, nenhuma dessas duas possibilidades vai fazer o Vitória arrecadar mais do que o Leão construindo a própria arena multiuso na Paralela.

    Sabe por que?

    – O estádio será Rubro-Negro 24 horas/dia e não apenas nos dias do jogos.

    – O torcedor Rubro-Negro poderá consumir 24 horas/dia e não apenas nos dias dos jogos.

    – O Vitória utilizando o “naming rights”, ou seja, “direitos de nome”, alugando ou vendendo parte do nome do estádio, faturará 24 horas/dia e não apenas nos dias dos jogos.

    – O torcedor Rubro-Negro que for SMV terá 20% de desconto em qualquer item que for comercializado no NOVO BARRADÃO, NA PARALELA, 24 horas/dia em todos os estabelecimentos e não apenas nos dias dos jogos.

    Mocodicas para os empreendimentos que devem ser construídos:

    – Mini-Shopping;
    – Chopperia;
    – Pizzaria;
    – Hamburgueria;
    – Hotel,
    – Centro de artesanato
    – Salas para aluguel;
    – Clube recreativo;
    – Centro de convenções onde seja possível realizar eventos, palestras, feiras, shows ou congressos;

    Mocodicas para o nome do Novo Barradão nos próximos 10 anos:

    2013 – Barradão Petrobras
    2014 – Barradão Gafisa
    2015 – Barradão Fit
    2016 – Barradão Tenda
    2017 – Barradão Skol
    2018 – Barradão Ford
    2019 – Barradão Penalty
    2020 – Barradão Itaú
    2021 – Barradão Vivo
    2022 – Barradão Extra
    2023 – Barradão Nestlé

    Mocodicas para o Novo Barradão na Paralela virar uma realidade:

    Antes de seguir os passos do Sport e conseguir uma sociedade durante 30 anos com a empresa patrocinadora tendo que investir cerca de R$ 600 milhões na construção da arena multiuso, o Vitória deve tentar trocar o Barradão por Pituaçu.

    No Vitória a parceria seria diferente:

    Para construção de cada empreendimento o Vitória buscaria um parceiro comercial diferente.

    A relação poderia durar até 30 anos. Só que no caso do Vitória durante todo este período o faturamento seria 50% para cada lado.

    Receitas como bilheteira, publicidade, televisão… 100% do Vitória.

    Aí você pode dizer:

    – O Governador Wagner nunca vai trocar Pituaçu pelo Barradão.

    Aí Mocota lhe responde:

    – O Vitória tem teto e pode esperar 02 anos tranquilamente. Caso o próximo governador siga a mesma filosofia de Wagner em insistir virar as costas para o Vitória, o Leão buscaria um parceiro para comprar um terreno na paralela e construir a própria Arena multiuso.

    —————————————– // ———————

    Mocoteste:

    Onde o Vitória pode faturar mais?

    A) Novo Barradão/Paralela

    B) Barradão/Canabrava

    C) Arena Fonte Nova

    PS I – Mostre os motivos que leva você acreditar que esta escolhendo a melhor opção para o futuro do Vitória.

    PS II – Ou vai ficar esperando o consorcio decidir por você?

    PS III -Hã? Hum? Hein?

    Será o Campeão.

    Avante Leão!!!

    • George Says:

      Caro Mocota, acho muito bonito o seu positivismo, adoraria que essa ideia de NOVO BARRADÃO na paralela… mas infelizmente ainda é muito ilusoria, já que não se tem nada de concreto… e acho que a empresa mais indicada para realizar esse empreendimento de um novo estádio seria a odebrecht… e caso isso se concretize… acho que se vincular o nome Barradão ao estádio não seria interessante para a empresa… pois o mesmo nunca seria conhecido com o nome da mesma… seria sempre chamado de BARRADÃO!!!

      Acima de tudo Rubro Negro!

      • J Mocota Says:

        Prezado George, se fosse Paulo Carneiro que tivesse defendendo a Arena Novo Barradão na Paralela, você duvidaria ou acreditaria que isso poderia acontecer?

        Pra quem ergueu o Barradão e contratou Bebeto você acha uma coisa de outro mundo seguir o caminho de Grêmio, Santos, Sport…?

        Mocota não tem nada contra a OAS ou Odebrecht. Mas Mocota não acredita que elas desejem as Sardinhas e o Vitória um em cada estadio.

        A Arena Fonte Nova está sendo erguida com dinheiro publico. Para erguer um Novo Barradão a empresa pretendente teria que investir pesado. Do ponto de vista comercial é melhor receber R$ 107 milhões anuais do governo e ter as sardinhas e o Leão na mesma lata que investir R$ 600 Milhões para ter somente um dos dois. Captou?

        Quanto ao nome da empresa ser associado ao nome do estadio não seria uma ação isolada. O patrocinador Master teria também a sua marca exibida nos seguintes espaços:

        – Camisa;
        – Fachada do estadio;
        – Dependências,
        – Corredores;
        – Chamadas nos meios de comunicação para divulgação dos eventos, promoção das lojas, jogos do Vitória…

        Certamente o Vitória fecharia um contrato com o patrocinador Master um valor, no mínimo, 03 vezes maior do que é negociado hoje.

        Serás o Campeão.

        Avante Leão!!!

  15. carlos araújo Says:

    Caros amigos Rubro-Negros, mesmo sem ser “oficial”, já começamos a discutir o futuro do nosso Leão. Dentro dessa panela, colocarei uma pitada de INDEPENDÊNCIA. Isso mesmo. Digamos que a situação do Vitória é, no mínimo, confortável. De um lado, temos o Vitória que precisa, cada vez mais, viabilizar recursos para o seu crescimento, e a Arena é uma opção a ser estudada. Na outra parte, está a ARENA sendo oferecida, de maneira profissional, como um bom negócio. Claro que eles sabem da importância que o Vitória tem para o negócio deles. Sem o Leão, a viabilidade econômica ficaria bastante dificultada. É aí que eu falo do confôrto do Vitória, ao ficar com o faca e o queijo para analisar, propor e decidir o que é melhor para NÓS. No futebol baiano, os dirigentes da Arena terão que nos ingolir, pois somos os únicos que podem estabelecer condições, já que os Sardinha Sem Teto não tem nenhum poder de fogo. É porisso, amigos, que vejo com tranquilidade a situação do nosso Rubro-Negro, e quem sabe, oportunidade de realizar um excelente negócio, não sem antes envolver todos os seguimentos da agremiação. Aliás, o texto do Alex, – por sinal muito bom – já tem argumentos fortes e sensatos que orientam neste sentido.

  16. Meireles Says:

    Rubro-negros,

    Acho que a decisão deve ser simples: liberdade. Ou seja, o Vitória não deve assinar nenhum compromisso com o dono da Fonte Nova. Deve ficar livre para decidir. Assim, se entender que um jogo vale a pena levar para a Fonte Nova (com grande público), leva acertando o preço. Quando não quiser, fica no Barradão. E com certeza as peladas do campeonato baiano não serão lucrativas na Fonte Nova, salvo se oferecerem um bom preço. Em suma, o melhor é ficar livre para decidir em cada caso (jogo), ao invés de ficar preso a um contrato que nos tira a liberdade. E quando a gente estiver na série A, nosso preço será bem caro!

  17. Vitor Veiga Says:

    Eu parabenizo Alex Ribeiro pelo texto, mas deixo claro que discordo completamente das ideias propostas, bem como compactuo com tudo o que Mocota escreveu, respondendo a todas as perguntas que Alex deixou para refletirmos.
    Não há paixão que sustente o descaso que sofremos no Manoel Barradas, seja o acesso, ou o desconforto dentro do estádio, mas, pensando única e exclusivamente no Clube, entendo que na balança, não há como o Vitória se favorecer mandando seus jogos na Fonte Nova. Seria melhor para nós torcedores, mas muito pior para o Esporte Clube Vitória.

  18. Antemar Campos dos Santos Says:

    Parabéns Alex pelo texto. Eu, a princípio sou a favor da mudança para o novo equipamento. Mudo de posição de for provado, objetivamente, a involução financeira e patrimonial do Vitória.
    E em determinados jogos do campeonato baiano, o maior atrativo seria o novo equipamento. rs
    Parabéns pelo debate.

  19. carlos leão Says:

    Prezado Alex Ribeiro/ Seu Françuel/ Mocota e amigos,

    Gostaria de tecer algumas considerações.

    Pessoalmente, não considero minha opinião fundada em qualquer paixão pelo equipamento esportivo, misticismo ou fatores desconhecidos.

    Me considero, antes de tudo, um pragmático.

    I. O Vitória e a velha Fonte Nova.

    Não considero que o Vitória tenha motivos para odiar a Fonte Nova.

    Na verdade, a Fonte Nova foi inaugurada em 1951 (quando o Vitória não dava a mínima para o futebol e era, apenas, a 5a força no futebol de nossa capital).

    Por lá, vencemos o estadual de 1953/ 55/ 57/ 65/ 66/ 72/ 80/ 85/ 89/ 90 e a taça norte nordeste de 1975.

    Depois, ainda vencemos o campeonato do nordeste de 1999 no ano do centenário.

    Na antiga Fonte Nova, saímos da condição de time sem torcida e sem qualquer importância no futebol para a posição de destaque no cenário do futebol do Nordeste.

    Ou seja, após a mudança para o Barradão, tivemos o seguimento do processo histórico de fortalecimento do nosso clube.

    Crescimento que teve a partir de 1953.

    No entanto, muito mais do que fatores místicos, o que nos prende ao Barradão são fatores econômicos.

    II. Qual a vantagem de jogar na Fonte Nova.

    Mocota foi muito feliz quando afirmou que não foi divulgada proposta nenhuma, simplesmente, porque inexiste qualquer vantagem ao Vitória em jogar os seus jogos na Fonte Nova.

    Um jogo entre Vitória e Colo Colo não se transformará em um jogo atraente simplesmente porque o campo será a Fonte Nova.

    Basta a prova, através de um protocolo de inteções assinado pelo consórcio que comprove a vantagem real (e não ilusionista que a torcida comparecerá ….).

    Frise-se que, ao contrário do que se comentava, nossa torcida é percentualmente maior entre a classe C/ D e E da nossa capital.

    Se o Bahia é o time da elite soteropolitana, que jogue no Estádio dos ricos.

    Comungo com a opinião de Mocota que devemos esperar, sem pressa, pelo dia em que o Politburo será expulso do Governo para tratarmos da troca do pituaçu pelo barradão.

    Do contrário, sou a favor da continuidade no Barradão.

    No nosso estádio, podemos treinar, estabelecer nossa política de ingressos e de adesão a plano de associados.

    III. Jogos na Fonte Nova.

    Acho que o Vitória poderia oferecer proposta para jogar 5 jogos do Campeonato Brasileito na Arena Fonte Nova.

    E só.

    É realmente ridícula a comparação entre a expectativa da torcida do Vitória entre a série b e a fonte nova.

    Menos de 10% da torcida acompanha a construção do Estádio.

    Eu nem quero saber quando vai ficar pronta.

  20. banditnunes Says:

    Parabéns a Alex Ribeiro por trazer a outra versão da história, aliás a qual chega mais próxima do que penso referente a este assunto.

    Infelizmente alguns pontos alertados pelo autor foram ignorados pela maioria dos colegas rubro-negros que comentaram nesta tribuna foram eles:

    “nosso primeiro grande e importante desafio é nos despirmos das questões emocionais e tentarmos, através de analises minuciosas, projetando expectativas e utilizando parâmetros reais”

    Percebi quase todos os comentários impregnados de emoção pela famosa “mística” do Barradão e também pela repulsa pela antiga fonte nova.

    Se partimos objetivamente para este lado veremos que no Barradão também perdemos também jogos decisivos , passamos também muitas frustrações. Já antiga fonte não existe mais, o que se ver é algo novo que apenas o nome fonte nova compõe o nome do novo estádio. Portanto deveremos ficar atento ao que o Vitória irá ganhar e também o que irá perder com os jogos ou não.

    Como foi muito bem colocado no texto. Até o momento não existe proposta alguma, e o Vitória tem o poder de barganha muito maior que qualquer outro interessado de menor porte possa ter. Pois o Vitória tem este fator de ter a sua casa.

    Já quanto a questão da negociação temos que exigir alguns jogos na nova Arena e manter sempre o Barradão para os jogos menores ou de apelo de interesse do Vitória.

    Esta é uma discussão que deverá ser tomada pela Assembléia Geral do clube que é formada pelos diversos tipos de sócios , conselheiros como manda o estatuto do clube, portanto como o colega sugeriu em um comentário esta é uma decisão que deverá ser votada por aqueles que tem o direito de voto dentro do clube.

    • J Mocota Says:

      Caro banditnunes, responde uma coisa a seu irmão Rubro-Nego Mocota.

      Quem foi que lhe convenceu que o Vitória tem o poder de barganha maior que qualquer outro clube na Bahia?

      Por exemplo:

      Se você fosse o responsável pelo sucesso financeiro da Arena Fonte Nova, você optaria pelo clube que tem a maior torcida, o que tem estadio próprio ou tentaria atrair os dois clubes?

      Saiba que Mocota defende o continuo crescimento financeiro do Vitória.

      Se a Arena Fonte Nova provar que o Vitória pode arrecadar mais lá que no Barradão/Canabrava ou no Novo Barradão/Paralela, Mocota não ver problema algum o Vitória adotar a Arena Fonte Nova como a sua casa.

      A única coisa que não entra na cabeça de Mocota é qual a engenharia financeira que o consorcio vai apresentar ao Vitória para que clube tenha 100% de lucro na arrecadação em publicidade e bilheteria.

      E nos shows e aluguel de espaços o Vitória vai faturar no minimo 50%?

      E nos jogos das Sardinhas o Vitória vai faturar quanto?

      Pois saiba que no próprio estadio o Vitória fatura em TUDO!!!

      Por isso Mocota defende o Novo Barradão na Paralela.

      ————————- // ———————–

      O Novo Barradão/Paralela é a alternativa tão mais viável, que você e todos os que defendem que o Vitória tem que voltar a mandar seus jogos na Fonte faz de conta que esta possibilidade não existe.

      Porém, saiba que ela é possível. Basta a direção elaborar um projeto detalhado e depois partir para buscar parceiras.

      Mas se a direção ficar de braços cruzados esperando proposta do consorcio, tenha certeza que o futuro do Vitória será sempre de um clube mediano no cenário nacional.

      Serás o Campeão.

      Avante Leão!!!

  21. carlos leao Says:

    Prezado Bandnunes,

    Quem disse que o Vitória seria privilegiado por contar com um estádio pronto.

    Quem tem casa própria tem algum desconto qdo. demonstra interesse em comprar um segundo apartamento ????

    Temos é, simplesmente, que realizar uma opção.

    Pessoalmente, seria favorável pela troca do Barradão pelo Pituaçu.

    Por outro lado, se não for possível, acho que o Vitória deve continuar no Barradão.

    Não tentaria construir outro estádio não, uma vez que, com a especulação imobiliária na paralela, só conseguiríamos terreno próximo a rótula do aeroporto.

    Eu seria favorável a construção de novas rampas de acesso no barradão e a colocação de assentos para aumentar o conforto.

    O maior conforto implicaria na redução da capacidade de público para 22.000 por exemplo.

    Não vejo problema, uma vez que, diminuiria os engarrafamentos na saída dos jogos.

    No caso, se fosse possível um acordo para jogar 5 jogos por ano na Fonte Nova (no campeonato brasileiro – com vantagem econômica em casos de jogo com expectativa de público superior a 30.000) jogaria por lá.

  22. Juvenal Says:

    Acho que o ECV não deve, sob nenhuma hipótese, deixar de ter seu próprio estádio.

    Ser proprietário de Pituaçu, seja por compra ou troca, é um sonho utópico e completamente inviável, pois não é do interesse dos políticos que infestam o governo do nosso estado.

    Se é pra tirar vantagem da Nova Fonte, que se tire nos jogos de maior apelo do Campeonato Brasileiro da Série A, como o colega carlos leão falou. Seriam os jogos contra Flamengo, Corinthians, São Paulo, Palmeiras, Vasco e talvez Fluminense. Só esses.

    Se por alguma incompetência o time não estiver na Série A, não tem por que jogar lá, visto que colocamos 38 mil num jogo contra o CRB, que não teve torcida presente.

    38 mil em nossa casa é muito melhor do que 50 mil na casa dos outros, descontando 12% de aluguel. Façam as contas.

    Outra coisa, essa gestão de Alexi Bigode de Foca tem maltratado demais o Barradão, sobretudo o gramado. É possível que sua manutenção esteja mais cara do que poderia ser, onerando demais o clube.

    É de obrigação da próxima gestão otimizar os custos do Barradão e voltar a cuidar bem do estádio, pois sabemos que ele pode ficar melhor do que está.

    Ou ninguém aí lembra um ano em que o Barradão foi eleito o 7º melhor estádio particular do Brasil ?

  23. ... (@durezz) Says:

    Muito boa a discussão, por aqui confirmo o que já sabia, 90% tá com o Barradão e não abre… tomara que o conselho tenha o mesmo sentimento da torcida…

  24. edgar tolentino rodrigues Says:

    eu acho que o esporte clube vicetorinha quev e da bahia deveria tentar elevar o seu nome .porque todo mundo pergunta e o vitoria de santo antao em pernambuco? vitorinha tente fazer seu nome sem apelaçao.

    • Marcos André Guimarães Says:

      Eu acho que esse edgar bostentino deve ser rubro-negro enrustido. Você está em uma discussão que não te pertence bostentino. Aqui é lugar de rubro-negros. Não de bibas tricolores da bamor que vem perder seu precioso tempo para falar besteiras e não acrescentar nada. Quem está apelando e o quê? Você vem para cá sacanear bostentino pois já estou te sacaneando através do sobrenome sugestivo que vc possui. Gostou?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: