A beleza deve sucumbir ao terror?

Na última segunda-feira, prometi que retornaria a esta intimorata tribuna no day after para discorrer sobre o golaço de Artur Maia contra as sardinhas feirenses.  No entanto, igual às otoridades baianas, não cumpri a promessa porque me guiei pelo seguinte mantra: não deixe para amanhã o que você pode fazer depois de amanhã.

Assim, como dizem os xibungos, acabei perdendo o timing, pois neste interregno (recebam, fariseus, um interregno pelos mamilos), aconteceu a longa noite de terror. É óbvio que não falo da putaria na PM porque isto aqui é um recinto sério e não vou perder meu tempo com aquela falta de esculhambação. A referida e tenebrosa noite de que trato ocorreu nesta quarta-feira, no Adauto Moraes, em Juazeiro.

Quanto disgrama horripilante foi aquela, meu povo legal, meu povo jóia? O campo estava uma lástima, não merece nem ser chamado de pasto, os jogadores numa boréstia de fazer inveja a Dorival Caymmi e o destaque do jogo, como disse o menino Anrafel, era mais feio do que tudo isso junto. Foi feiúra pra mais de metro.  Aliás, agora entendo os porquês de alguns amigos cearences chamarem aquele baixinho de Clodoalcool. É que a canjebrina corroeu a face do referido.

VÁ ASSOMBRAR A MÃE DO DEMÔNHO COM TANTA FEIÚRA!!!

Por falar em assombração, aquela zaga do Vitória não assusta nenhum adversário – até porque  qual atacante vai ter medo de uns meninos amarelo, parecendo que foram criados com vó em apartamento de chinelo e meia? Eu já ensinei aqui, mas repito. Seguinte é este: Para atuar na zona do agrião, o sujeito  deve possuir a piedade de um matador de aluguel de filmes B – e não aquela carinha (e jeitinho) de guri de playground.

Pois, então, amigos de infortúnios, diante de tanta e tamanha chibança acabei não falando sobre o golaço de Artur Maia. Mas, agora, veio-me a dúvida: será que a  beleza deve mesmo sucumbir ao terror, à feiúra? Não e nécaras. Mais do que aquela patacoada de ontem, o que merece ficar registrado nos anais (de lá ele) históricos é a maravilhosa jogada de domingo.

Para os que não sabem como foi possível, contarei agora toda a anatomia daquela obra prima, que, modéstia às favas, teve 64,37% de minha humilde contribuição.

Senão, vejamos.

O ponteiro do relógio já estava nos estertores, dava a última volta, como diria os locutores de antanho, quando a bola sobrou para o número 5. Não falei nada porque não lhe dirijo a  palavra. Portanto, não participei do início da trama. No entanto, quando a  pelota chegou nos pés de Marquinhos, eu bradei educadamente: CRUZA ESTA PORRA, SEU FILHO DA PUTA MAGRO!!!

Obediente, o garoto franzino mandou a criança no peito de Neto. Aí, o trabalho de exorcização foi duro. Afinal, tirar a ruindade daquele couro só com muita mandiga. Saquei do coldre dois litros de cepacol e falei mais alto ainda, assim, tipo num corpo 18 times new romam e em negrito.  SAI DAÍ, RUINDADE, QUE ESTE CORPO NÃO LHE PERTENCE (Alô, Elmo!)

E minha ordem foi cumprida. O desinfeliz, depois de se estrebuchar todo, ficou tão nervoso que, ao invés de dar uma de suas pixotadas clássicas, dominou a criança no peito com a categoria de um, digamos assim, Butragueño do Nordeste de Amaralina e rolou para Artur Maia. Neste exato instante, tentei perguntar: Artur, lembra daquele chute que meti lá em Itap…

O sacaninha nem esperou este rouco e humilde locutor terminar a frase e mandou um balaço na ex-habitação da coruja.

Uma beleza. E é esta beleza, este espírito de saber que o impossível é só um desafio, que deve prevalecer no jogo de domingo contra as sardinhas.

O resto é terror barato – e num merece nem minha vaia.

Anúncios

13 Respostas to “A beleza deve sucumbir ao terror?”

  1. Deivid Says:

    Ainda bem que o jogo vai ser em Salvador, e você vai estar lá Franciel… pq não dá tanta ruindade…

    Mas uma vez, leve bastante Cepacol, pra orientar as ruindades!!!

    SRN

  2. Mateus Says:

    Que busanfa de velha toda espocada foi aquela ontem, hein?

    Aquilo ali foi uma partida de futebol tanto quanto Serapião é comentarista de arbitragem: nunca serão.

  3. Marcio Melo Says:

    Esta narração do golaço do nosso time foi uma das coisas mais engraçadas que li nos últimos tempos, e olhe que, ao contrário do que se possa imaginar, ando lendo muito.

    E domingo não tem erro, gol de Danlker, 1 x 0.

  4. Anrafel Says:

    Tá ruim a coisa aqui. No penúltimo parágrafo, Franciel praticamente entrega os pontos. E Marcio Melo vem e arremata com um primor de dubiedade.

    Em termos de bad trip, aquele jogo de ontem superou qualquer validade vencida.

  5. Rizho Says:

    Se preparem, uvetes… Domingo o fumo vai entrar di cum força! Caveirão e Gabriel vão passar pera aquela defesa caquética que a belezinha do Crôdoaldo furou duas vezes! Magina qdo pegar Gabriel voando baixo? Ô mô pai! Dessa vez num vai ter penalti procês não! rsrs

  6. J Mocota Says:

    Belo texto Franciel. (Que redundância!)

    Parabéns!!!

    PS – Acho que você não homenageou Neto Baiano no gol de numero 50, por que você vai esperar o de número 51 contra as sardinhas.

    Boa ideia!!!

    Avante Leão!!!

  7. Anrafel Says:

    Incrível como o futebol já tendo uns cem anos e algumas mumunhas e catimbas a metade disso, alguns jogadores se sentem pessoalmente desacatados quando algumas das referidas são aplicadas. E tome-lhe prejudicar o time e irritar a torcida e o técnico.

    Estava Cicinho a praticar o milenar recurso de levar a bola para o corner quando o gravemente ofendido Neto Baiano tascou-lhe dois pontapés, como se o rubro-negro não fosse conterrâneo de Morais Moreira e como se fosse o juazeirensista um pedaço de grama do Barradão.

    E Dimas fez-lhe cover.

  8. Anderson Says:

    Eu só gostaria de mais uma vez afirmar minha teoria na prática:

    “E minha ordem foi cumprida. O desinfeliz, depois de se estrebuchar todo, ficou tão nervoso que, ao invés de dar uma de suas pixotadas clássicas, dominou a criança no peito com a categoria de um, digamos assim, Butragueño do Nordeste de Amaralina e rolou para Artur Maia.”

    Está comprovado que este coisa ruim que insiste em sujar nossa 9 tem tido aulas intensivas com um cidadão apelidado de “Butra”

    Aquele abraço e domingo preparem as redes porque a pescaria vai ser grande.

  9. Fábio Monteiro Says:

    É mesmo, Clodoaldo é mais feio que Gremilin quando se alimenta à noite e se molha…Que miseria é aquela ali. Tá no lugar certo, ja que Juazeiro é a cidade das carrancas. Abs, Franciel

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: