Depois de uma tragédia, qual o melhor caminho a seguir?

Nos bares, becos, ladeiras, vielas e outros ambientes maizomenos insalubres desta besta e (ainda) bela província, impera o seguinte monotema: crise. A situação é tão grave que até este rouco e cansado locutor decidiu interromper as merecidas férias para gastar o latim sobre o assunto.

E, de prima, sem deixar a pelota quicar, afirmo que a solução para enfrentarmos o dantesco quadro atual do Vitória vem da China. Porém, antes que os agoniados achem que a solução é a repatriação de Obina, esclareço que o caminho é outro: a linguagem.

“Ai, meu cristovaldo, o Leão nesta situação lastimável, precisando de ações concretas, e este homem fica derivando, falando grego, ou melhor, chinês”, queixou-se logo a sumida e monoglota moça do shortinho gerasamba.

Assim, para tentar aplacar o desespero da referida criatura e da angustiada e revoltada torcida Rubro-Negra, além de evitar que a babel se instale de vez, destrincho logo a minha tese.

Seguinte é este. Já que a crise está na ordem do dia, informo, neste grave momento, que devemos nos guiar exatamente pelo entendimento chinês sobre a questão.

Como assim? Assim. Enquanto aqui, nos tristes trópicos, a crise é sinônimo apenas de problema, desespero, desgraça e coisas do tipo, na concepção chinesa, crise tem um significado muito mais amplo. Não é à toa que a palavra crise é formada por estes dois ideogramas abaixo, sendo que o de cima significa perigo, mas o da base traduz oportunidade.

A lição chinesa nos ensina, então, que a crise, ao mesmo tempo que liga o sinal de alerta, dado o perigo iminente, nos fornece a efetiva possibilidade, a oportunidade da superação.

Então, repito a pergunta do título: depois de uma tragédia, nos graves momentos de crise, qual o melhor caminho a seguir?

Antes de responder a este fundamental questionamento, citarei dois exemplos históricos razoavelmente recentes. A eles.

No fatídico 11 de setembro de 2001, os EUA sofreram o nefasto atentado nas Torres Gêmeas. Ato contínuo, o império americano respondeu, de modo quase que desvairado, ampliando a política militarista. Hoje, pouco mais de dez anos depois, tais medidas trouxeram como consequência a quebradeira no país, que está à beira de um grave colapso financeiro.

Pois muito bem.

Mutatis mutandis, a Noruega, há menos de um mês, foi vítima de ataque tão abominável quanto o perpetrado contra os americanos. Apesar de toda a dor diante da ação infame e devastadora, o governo daquele país nórdico decidiu trilhar outro caminho. Em vez de agir de modo tresloucado, o premiê Jens Stoltenberg, que, ressalte-se, teve o próprio escritório danificado, reiterou o compromisso com os princípios humanistas. Às aspas. “Não seremos intimidados por esses ataques. A sociedade norueguesa vai manter-se firme para defender seus valores. A resposta à brutal violência seguirá sendo a defesa da liberdade, da tolerância e da democracia”.

Então, amigos, é isso. Os integrantes do MSMV compreendem que devemos ser (e seremos) cada vez mais firmes no combate à atual e covarde política dominante. Cobraremos, reivindicaremos, fiscalizaremos, pressionaremos, protestaremos e exigiremos mudanças. No entanto, por termos a dimensão da gravidade do ataque que o Vitória sofreu (aliás, que já vem sofrendo há algum tempo), não nos deixaremos seduzir por soluções simplistas, que signifiquem retrocesso, e muito menos apelaremos ou faremos apologia da violência.

Afinal, não queremos a destruição do nosso Clube, mas sim o seu fortalecimento. E ele, o fortalecimento, só se dará com mais democracia, transparência, profissionalismo e respeito ao torcedor. e este novo tempo não será construído por atuais ou velhacos salvadores da pátria, mas sim por todo aquele que tem coragem e força de vontade para fazer a História. E, ela, a História, tem que ser escrita com ações cotidianas em prol destes princípios, e não somente por reações intempestivas e inconsequentemente improdutivas.

É fato que necessitamos de um técnico e de jogadores, mas precisamos urgentemente mudar a estrutura. Temos que transformar o atual estatuto do Clube, pois o problema não e apenas de nomes, mas sim de métodos.

Porém, caso você ache que este é um caminho árduo e longo como o texto que acabou de ler, então fique apenas gritando pelo retorno do pretenso Messias. Mas lembre-se de gritar, berrar e xingar sentado para não se cansar muito, pois a verdade é uma só: mudarão nomes, mas continuarão os problemas estruturais – até porque eles, os problemas estruturais, nunca foram efetivamente combatidos, seja nesta ou em antigas gestões.

Agora, se você acredita numa nova concepção de Clube, acesse o site do MSMV, cadastre-se e participe efetivamente. Este é o momento de construir a mudança. Seja senhor do seu destino e dos rumos do seu Clube.

www.somosmaisvitoria.com.br

Anúncios

21 Respostas to “Depois de uma tragédia, qual o melhor caminho a seguir?”

  1. Valber Says:

    KKKKKKKKK esta diretoria do vice é uma comédia KKK não sei o que estão fazendo no ramo do futebol ainda: não sabem olhar um palmo a frente e vivem se espelhando no Bahia, tentando aprender alguma coisa, para montar um time KKKKK Pegaram alison, fernando, tentaram jael, morais , márcio araujo e agora benazzi KKKKKKKKKK
    E os torcedores ainda acham que seu timeco é maior que o Bahia KKKK

    • Chico Nunes Says:

      A hiena, famosa por seu senso de humor, estava sempre a dar risadas, um belo dia perguntaram a ela porque ela não parava de dar risadas, e ela respondeu: Porque sou adepta da coprofagia, ou seja só como merda.
      E assim, são aqueles que estão com o senso de humor aflorado, por ter passado 7 humilhantes anos na segundona.

  2. Albenes Says:

    Gosto muito de uma frase de Montaigne que diz: “À beira de um precipício só há uma maneira de andar para a frente: é dar um passo atrás”.
    Acho que essa é a hora de o Vitória dar um passo atrás e repensar todas as contratações equivocadas que fizeram e urgentemente reverter esta situação em que nos encontramos, é o mínimo que esta diretoria pode fazer, para evitar a tragédia da queda à série C. Essa seria a solução emergencial, a definitiva tem que ser feita por nós torcedores, vamos nos unir e cobrar uma nova postura diante dos problemas estruturais que já duram décadas e que é a verdadeira causa desta crise que está nos corroendo e ameaçando nos levar para o fundo do poço.

  3. franklin oliveira Says:

    Gostei do estilo mas não dá pra concentrar nossos objetivos e não cair. O Vitória tem que subir e se não oo fizer o Ja ia aproveitará a situação pra conquistar com os milhões da Globo a hegemonia do futebol baiano. A HORA NÃO É DE DAR UM PASSO ATRÁS E SIM ANDAR PRA FRENTE.

  4. Juvaneide Says:

    Vamos nessa meu querido amigo. Não sei no que posso ajudar, mas estou aqui, pelo Vitória TUDO!!!!

  5. Mateus Says:

    O caminho é esse.

  6. Tricolor bí campeão Brasileiro Says:

    Apesar de tricolor, estou solidário com o vocês. Serie C vai ser dose. MAs tem um fato positivo: vai ter BAxVi na serie C. Bahia de Feira e Vitória da Bahia! Estarei torcendo por vocês na serie C 2012!!!!

  7. renandiego Says:

    Me tirem uma duvida, estamos querendo mudar o estatuto do clube para o torcedor ter direito a influenciar no rumo do clube. Mas de quaquer maneira vamos ter que aguentar Alex e sua cambada por mais 3 anos? Ou tou equivocado?

    • Anderson Nunes Says:

      Renan

      A alteração no estatuto tem como uma das propostas a mudança do processo eleitoral. E para que possamos participar efetivamente da vida do clube é necessário que esta mudança seja aprovada o mais rápido possível. Mesmo sabendo q a próxima eleição é daqui a aproximadamente 2,5 anos. E infelismente estes que ai estão só poderão sair durante este tempo pois foram eleitos para isto.

  8. Renato Says:

    O pretenso “Salvador da Pátria”, o Paulo Carneiro mesmo, não devemos esquecer… Nos deixou na Terceira Divisão! agora tá posando de bonzinho, de honesto, de sabe tudo… Nos levou para Terceirona também! e ainda mais… foi para as hostes rivais e ainda vestiu a camisa do nosso inimigo! Que surja o novo e que seja “menos pior” dos que aí estão.

  9. Anderson Abreu Says:

    Sêo Françuel!!!
    Você é foda!! Conhece meus pensamentos e intenções. Tem todo o meu apoio.
    Peço desculpas pela ausência. Pra ajudar ao clube eu tenho que estar bem e é isso que estou fazendo. Logo estarei na frente de batalha novamente junto a turma do MSMV.
    Avante Leão!
    Abraço a todos!

    • Tricolor bí campeão Brasileiro Says:

      kkkkkkkkkkk, até Benazzi tão trocando vcs pelo Bahia!!! Ninguem resiste ao tricolor!!! Bi-campeão brasileiro, rumo ao TRI!!!

  10. paulinhoamim Vitoria Says:

    Valber os que os torcedores do leão estão revoltado é justamente isso o Vitoria se “espelhar no jaía” e querer mofar na serie B,se apequenar no futebol nacional,ficar uma decada sem ganhar nada…em fim se torna um falido que nem o bahia…

  11. Chico Nunes Says:

    Prezado Franciel, solidarizo-me com seu belo artigo. Quanto a hiena, não dá para ficar calado com os sofredores do Jahia.

  12. Tiago Marques Dantas Says:

    O Vitória perdeu o Brio, perdeu a Divisão de Base, enfim perdeu a Identidade com essa Gestão Amadora. Fala-se tanto da honestidade de Alexi Portela, o que eu não duvido, porém questiono. Se ele fosse tão honesto, porque não teria a Humildade e a Honestidade de reconhecer que não lhe cabe mais um cargo de Presidente de um clube que já foi grande n´outros tempos? Ele deveria reconhecer que o Negócio Futebol é coisa de gente grande, que é Empreendedor e que possui visão e conhecimento no assunto. Tais atributos não competem a Alexi. Precisamos resgatar o nosso carro chefe que é a nossa Divisão de Base e saber investir o Dinheiro do clube. Está insustentável essa situação atual, com pessoas tão fracas e que não conhecem nada de futebol. Podem contratar Messi e Neimar, que com o Descomando da Diretoria, tais jogadores ficariam perdidos mesmo com os melhores do mundo em campo não ganharíamos de ninguém. O problema é mais em Cima, e não embaixo, como diz o jargão popular!

  13. Anderson Nunes Says:

    Parabéns seu Franciele

    Mas desta vez vai para o retorno da mocinha do shortinho gerasamba. Acho q agora as coisas vão voltar a normalidade

    A moça retornou
    Beijamin já jogou a toalha
    E as sardinhas começaram a falar m….

    Vamos em frente a luta é ardua mais os louros da Vitória nos recompensará.

    PS:. Mais uma vez a única torcida do estado mostra o pq é grandiosa, inteligente e apaixonada. Ao contrário dos imundos do anzol ou redes que não conseguem entender nada que acontece a sua frente e muito menos nas suas costas hehehe.

  14. Anrafel Says:

    Grande retorno, grande post. Mas, e há sempre um mas, há um problema: a aplicação da assertiva chinesa requer muito cuidado. Lembro que há coisa de uns 15 a 17 anos, o tal “momento de crise é também momento de oportunidade” virou um mantra na boca dos, com licença da palavra, gurus em gestão empresarial, que não se cansavam de receitá-lo aos incautos que solicitavam os seus serviços.

    Resultado, apesar dos tais gurus continuarem transitando livres por aí, sem a polícia no seu encalço, nunca se viu tanta empresa fechar cedo em tão pouco tempo.

    Mas que diabo de política de pés-no-chão ou de um passo para trás e dois para a frente é essa? Pés num chão de areia movediça?Um passo para a frente e dois para trás? Em que direção está levando essa cautela portelina?

    A perda boba do Baianinho, a pífia campanha na Copa do Brasil, isso que está acontecendo na série B, contratações estabanadas, uma divisão de base que parece ter parado em Elkeson e amadorismos à mancheia denotam tibieza na condução dos trabalhos, falta de clareza de objetivos e tudo isso está assustando os torcedores.

    E quando esses se reúnem e se empenham em influir nos rumos do clube estão antes de tudo e entre outras coisas procurando evitar uma das tragédias do rival Bahia que é a falta de uma oposição qualificada.

    Agora, meu irmão, fala sério: chamar Paulo Carneiro para resolver os problemas equivale a entregar a prefeitura a Mário Kertész para consertar o que o desprefeito está desgraçando.

    • Franciel Says:

      Digaê, meu velho, beleza?
      Na hora que estava escrevendo pensei seriamente em deletar esta disgrama chinesa e trabalahr em cima (lá ele) da etimologia grega da palavra crise. Só que aí, me lembrei de Obina e entre o chavão e o artilheiro da ilha preferi este.

  15. lua Says:

    Na minha opinião o melhor caminho é o caminho do Campo Grande, aos pés do caboclo….. hahhahaha

  16. Juvaneide Says:

    Esse caminho vc já conhece bem seu merda!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: