A CULPA NÃO FOI (só) DO JUIZ

Nas priscas eras em que Acêmê mandava e desmandava no Judiciário baiano (e não só nele, frise-se), corria nos meios forenses do resto do país a seguinte prosopopéia: “Existem três tipos de Justiça. A boa, a ruim e a baiana”.

Pois muito bem. Mutatis Mutandi (recebam, larápios, um latinismo na torácica), a sarcástica sentença acima serve muito bem para a arbitragem desta província. Repetindo: “Existem três tipos de árbitros e bandeirinhas. Os bons, os ruins e os baianos”.

PUTAQUEPARIU O FURTO QUALIFICADO!!!

Sim, porque uma coisa é o erro no jogo e na vida, do qual ninguém está imune. Outra coisa bem diferente é este desembestado amor ao alheio que acomete os homens (?) de preto do futebol baiano toda vez que a situação do time da RMS se complica.

A propósito, lembro um ba X VI na Fonte Nova, em 1992, quando um sacana tentou enojar o baba, expulsando dois jogadores do Rubro-Negro. Ninguém me contou, não. Eu estava lá empurrando o alambrado e incentivando o time rumo ao heróico triunfo. Confiram nestes dois vídeos abaixo a preseparada do sacripanta do juiz e o golaço de arthuzinho (que Deus o tenha).

httpv://www.youtube.com/watch?v=_GG6CFA8K_U

httpv://www.youtube.com/watch?v=D8IEn7rdArg&feature=related

PUTAQUEPARIU O FURTO QUALIFICADO!!!

Mas, derivo. Derivo, mas destaco que em 1992 e ontem, assim como na época e que imperava Cabeça Branca, aqueles que deveriam arbitrar e se constituirem como os responsáveis pela justiça não fizeram questão alguma de demonstrar o mínimo de imparcialidade.

Exemplos? Vamos lá.

O ponteiro do relógio não marcava nem 10 minutos da etapa inicial quando um defensor do time de Dias D’Ávila puxou e agarrou pela camisa um atacante do Vitória, parecendo que queria levar o referido Rubro-Negro para o seu lar, sem nem se importar se o cara era casado ou não. O lance ocorreu exatamente na frente do bandeirinha ladrão (desculpe a redundância), que fez de conta que nem era com ele. Vale destacar que foi o mesmo sacana que não marcou a falta em Nino no lance do primeiro gol das injúrias.

Aliás, quando o jogo ainda estava 0 x 0, um rasta do paraguay da equipe da RMS derrubou Elkesson na grande área. Penalidade máxima na cara do   assoprador de apito, que até apontou para a marca da cal. Porém, ele se lembrou que honestidade provoca úlcera (salve, Nelson Rodrigues). Assim,  ato contínuo, mudou a direção da mão boba, marcando apenas escanteio.

É fato que existiram diversas outras patacoadas. Não as repetirei aqui  para não cansar o impoluto ouvinte e também porque não adianta chorar sobre o leite roubado.

O que ainda pode ser revertido e mudado não está exatamente nas quatros linhas. Não apenas nela. Afinal, como digo no título, a culpa não foi (só) do juiz.

Um exemplo? Uelliton.

Independentemente do escroto do apito ter visto o lance ou não, o fato é que o referido meio-campista é useiro e vezeiro neste tipo de atitude. E não só neste. Basta lembrar a simulação de dores ainda na época de Experimentalgiane, que o qualificou de “mau caráter”.

Porém, o que a diretoria fez? Nécaras e nada. Então, ele se acha no direito de manguear a zorra na hora que quiser, pois não vai existir punição mesmo.

Outra (falta de) atitude da diretoria refere-se às arbitragens. Toda vez que o Vitória é vítima de erros grosseiros ou até de má-fé (como foi o caso de ontem) a Diretoria, quando fala algo, prende-se apenas ao trivial. Não toma nenhuma atitude concreta. Inclusive, quem souber de alguma representação OFICIAL da diretoria contra equívocos e furtos de arbitragem ganha uma revista dos irmãos metralhas.

Hômi, quá; sinhô, me deixe.

Por fim, para não ficar apenas nos lamentos e ranger de dentes, repito o que já disse no último texto. “As coisas só vão mudar em campo quando existir uma transformação de postura da Diretoria”.

E, para que isso ocorra, a atuação dos torcedores será fundamental. Aliás, justiça seja feita. A torcida Rubro-Negra já começou a mudar, tanto no cotidiano das arquibancadas, quanto na conscientização de que esta chibança não pode continuar ad infinitum. Afinal, não poderemos ficar (apenas) botando a culpa no juiz.

P.S Se você também acredita que é possível construir um clube forte e democrático, cadastre-se  no WWW.SOMOSMAISVITORIA.COM.BR e participe também deste momento histórico

Anúncios

44 Respostas to “A CULPA NÃO FOI (só) DO JUIZ”

  1. Marcos Says:

    Caro franciel. Permita-me uma correção. Onde se lê impoluto ouvinte, deve-se substituir para impoluto leitor já que estamos a ler o seu texto (e não ouvir).
    Mas, fazendo um comentário sobre o texto, concordo em gênero número e grau, e ainda mais porque o ECV não fez por merecer algum resultado dentro de campo, o que não justifica a arbitragem tendenciosa do jogo, o que prova a falta de competência do Jahia para ir sozinho pra algum lugar. Veremos no Brasileirão as memoráveis goleadas de 8 anos atrás que esse timeco já está acostumado a tomar. Quanto ao Vitória, precisa melhorar o time em algumas posições. Acho inadmissível que tenhamos perdido para o Botafogo-PB pela maneira que perdemos.
    O resultado de ontem não acrescentou e nem nos tirou nada. Espero que a diretoria do Vitória tenha pulso firme e não aceite mais esse juizinho para apitar os jogos do rubro-negro. Assim como o tal de Arilson, para mim o tal de Jailson está na minha lista-negra pra sempre.

    Abraços,
    Marcos.

    • ANTONIO Says:

      Dessa vez concordo…só faltou uma coisa no seu comentário….O que diferencia um torcedor do Vitória e do Jahia é o carater…..Eles adoram ganhar roubando e se vangloriam disso…

      Pensando em resultados, que o descontrole geral sirva de freio de arrumação para esse time se acertar …

      Antonio Carlos

      • Franciel Says:

        Meu velho, vá até o texto anterior e veja minha resposta lá sobre seu comentário. Ok?

      • ANTONIO Says:

        Eu vi e continuo sem concordar que a todo momento a critica deve ser abrangente…veja o que eu disse…

        “Acho que esse tipo de comentario agrega mais quando se conclui um ciclo e não na derrota mais acachapante em um inicio de trabalho.”

        Na verdade não falei se discordava do fato, mas do momento…

        Quando se fere, o momento não é de pisar na ferida, …

    • Jucimar Santos Says:

      Marcos, vc tem que ter a cabeça mais aberta para o momento especial em que vive a humanidade no que tange à convergência das mídias. Franciele já não está mais no tempo das rotativas. O cara é moderno. Aberto a novas experiências, conforme já previa o mestre Falcão na sua poesia: http://letras.terra.com.br/falcao/758193/

    • Franciel Says:

      Marcos, este negócio de misturar ouvinte/leitor e outras chibanças é pra satisfazer Jucimar, que gosta de tudo atrapalhado.
      Não se preocupe que não farei mais isso.

  2. Pedro Caribé Says:

    A notícia censurada na imprensa baiana. 21/02/2011
    Rubro-Negros tratam resultado com sarcasmo

    A derrota por 2×0 no clássico foi tratada com sarcasmo pela torcida rubro-negra no estádio de Pituaçu. O trio de arbitragem comandado por Jailson Macedo foi o maior alvo das brincadeiras e xingamentos. No final do primeiro tempo, enquanto os jogadores tentavam intimidar o árbitro, as ofensas nas arquibancadas foram no tom corriqueiro: “ladrão, ladrão”, por não ter marcado um suposto pênalti em Elkson e duvidosa falta em cima de Nino no lance que originou gol de Marcone. Nos 45 minutos finais os lances polêmicos voltaram a circundar o BaxVi. Uellinton foi expulso por agredir o rival em campo, Jailson Macedo não viu o lance e só consultou o bandeirinha – que viu a jogada – após levantar a tarjeta vermelha. Minutos depois pênalti para os donos da casa, pairou-se a dúvida e o lateral Ernani pegou primeiro na bola, mas foram poucas as reclamações. Na primeira cobrança Viáfara pegou o chute fraco de Ávine, mas o auxiliar mandou retornar, alegou que o goleiro estava adiantado. A partir de então “armação” e “marmelada” foram termos proferidos exaustivamente pelo lado rubro-negro. Ávine marcou na segunda tentativa, mas não calou os visitantes, que gritaram até o final como se estivessem levando os três pontos para o Barradão. Pra completar a festa, a cada falta cometida pelo Vitória e marcada por Jailson, palmas. Já as infrações tricolores eram respondidas com vaias. Ao final do tempo regulamentar o Vitória já estava com dois jogadores a menos – Neto Baiano também foi expulso – o Bahia tocava bola no seu campo de defesa e Jailson pediu a bola sem dar os devidos acréscimos pelas paralisações.

  3. Paulo Camurugi Says:

    Homi de Deus, nenhuma palavra a respeito de Neto (aquele que não é baiano nem é centroavante)?

    • Victornyo Says:

      Neto Baiano é o pior jogador que eu vi vestir a 9 do Vitória.

      Esse ano, ele fez 1 gol por mérito… Só.

      O “primeiro” foi Uelinton que fez, ele já contou na tv.
      O “terceiro” foi numa entregada magistral do zagueiro.

    • Franciel Says:

      Meu velho, sobre aquela injúria veja o que escrevi no texto do ba x VI no Barradão. ok?

  4. Victornyo Says:

    Exatamente…

    Ano de 2010… Vitória enfrenta o Atlético MG lá me Minas e é muuuuito roubado…

    Me lembro que logo após o um gol do Vitória, ele expulsa sem motivo algum Anderson Matins. Além das tradicionais inversões de falta e etc… Só que, no final, a gente consegue ganhar e tudo fica por isso mesmo.

    Ainda em 2010, o Vitória enfrenta o Curintia, que disputava o título, no Barradão e Júnior tem um gol anulado… A Globo passa o lance SOMENTE UMA VEZ! E ainda vem com uma explicação, que o Barradão não tinha estrutura pra ter o tira-teima… E mais uma vez a diretoria não faz NADA e o Vitória vai por 2 ponto, justamente os dois que faltaram contra o Curintias.

    Dessa vez, aqui no campeonato baiano, no jogo contra o Atlético, lá em Alagoinhas, o time do interior bate que só a disgrama sem a punição devida e consegue, com a complacência da arbitragem, segurar o jogo na porrada, e mais uma vez… a Diretoria não faz NADA.

    A poha do LADRÃO que foi escalado já apitou contra o Vitória antes, já nos roubou antes, e já disse, em entrevista pós jogo. Ele entra no sorteio e mais uma vez a diretoria não faz NADA!

    Ele apita o ex-clássico, rouba pro ex-esquadrão e salva o time de itinga da desclassificação precoce do FRAQUISSIMO campeonato baiano. Eu chego em casa e vou direto pra internet, afim de ver nos sites esportivos a indignação e protestos da diretoria do Vitória contra a FEDERAÇÃO, mas ninguém… Diz… Nada…

    E não para por ai…. Neto Fujão, ESCULHAMBA, faz o que quer, volta – e com um contrato até o meio do ano é escalado em detrimento de um prata da casa com mais qualidades técnicas – é escalado pra jogar logo no jogo mais importante do torneio.

    E vamo lá… Já arranjaram um jogador irregular no camaçari, que foi escalado contra o bahia…

    Vamo lá…

  5. Anrafel Says:

    Nesta terra de todos os santos e orixás falidos, o esírito (de porco) de Osório Vilas Boas ainda costuma assombrar as arbitragens.

  6. elmo Says:

    Pra mim reclamar da arbitragem é uma muleta perigosa(o Bostafogo que o diga), sem falar que a ess hora no barradão Neto e Uelinton estão vendo a diretoria fazer cro com eles ao invés de serem punilos.

    Ontem achei que o Vitoria tinha sido roubado, mas hoje analizando friamente os lances não vi falta em Nino, o penalti em Elqueson é discutivel e Viafara realmente se adiantou(o fi duma egua do bandera tava la olhando só isso e levanta a bandeira antes de Avine chutar) Já Uelinton e Neto foram bem expulsos e o time não jogou porra nenhuma.

    Então vamos parar de chorar até pq depois desse pagode escroto que ta rolando por ai não faz nem bem a saude.

    SRN

    • Franciel Says:

      Meu velho,
      não tem choro nenhum. Fato é fato e mininico é mininico. Não sei qual sua idade, mas eu, que já entrei nos ENTA, já vi muita coisa nem futibó de nossa província.
      Além disso, o texto vai além das reclamações nas quarto linhas. Tratto também da (falta de) atitude da diretoria em relação a comportamentos como o de Uellinton, que é reincidente.

  7. Albert Lucas Says:

    E NINGUÉM CAAAAA-LA… ESTE CHORORÔ… CHORA O BLOGUEIRO, CHORA O GOLEIRO, CHORA TORCEDOR!!!!!!!!!!!!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  8. Carnaúba Says:

    CEGOS DESTA QUE FOI A PRIMEIRA CAPITAL DO BRASIL:

    1. NO RECLAMADO PÊNALTI EM MERDSON (VOCÊS ASSIM O CHAMAM), ELE FORÇA TANTO A BARRA, QUE NEM RECLAMA DO JUIZ (OBSERVEM COM LENTES FUNDO DE GARRAFA RUBRO-NEGRAS!). PROVA DA SUA CARA DE PAU (EU ESTAVA, SEM USO DE CERVEJA, OU COISA PARECIDA, BEM EM FRENTE AO LANCE!).

    2. NO DIA EM QUE FOREM MARCADAS FALTAS CONSTANTES EM LANCES COMO EM NINO DAS PARAÍBAS, DEIXO DE IR AO ESTÁDIO E PASSO A FREQUENTAR PARQUINHOS DE DIVERSÃO. FUTEBOL É CONTATO FÍSICO E É PRÁ HOMEM;

    3. QUEM DESVIA A TRAJETÓRIA DA BOLA É MARCONE (FUNDO DE GARRAFA DE NOVO). PORTANTO A FALTA É INDISCUTÍVEL;

    4. AGORA, COLOQUEM OS TELESCÓPIOS. ÁVINE NEM CHEGA NA BOLA E VIÁFALHA DEU UM PASSO PARA FRENTE (LEIAM A REGRA 14 DO FUTEBOL E DEIXEM DE CHORORÔ!). EU NÃO VOU NEM CITAR A INVASÃO DE ÁLISSON (COMO TAVA NERVOSINHA A BONECA!).

    5. QUANTO AS EXPULSÕES, NÃO IMPORTA QUEM VIU OU QUEM NÃO VIU. SÃO DOIS MOLEQUES DE RUA, CUJA PARTE DA FORTUNA QUE GANHAM DEVERIA SERVIR PARA CONTRATAR UM EDUCADOR E NÃO SEREM ENDEUSADOS POR NÓS, TORCEDORES, CUJA MAIORIA JAMAIS, REPITO, JAMAIS CHEGARÁ A VER UM DÉCIMO DO DINHEIRO GANHO POR ESSES CARAS.

    SEU NETO, QUE ME RECUSO A CHAMAR DE BAIANO, EM RESPEITO À TERRA QUE AMO, QUE NASCI E QUE HOJE ME DÁ O SUSTENTO NECESSÁRIO PARA SER UM PAI DE FAMÍLIA HONRADO, TEM QUE ENTENDER QUE NÃO PASSA DE UM JOGADOR DE TERCEIRA, POIS CONSEGUIU REBAIXAR O TIME DELE NO JAPÃO QUE ESTAVA NA SEGUNDA DIVISÃO. JOGADORZINHO (SALVE MESTRE EVARISTO DE MACEDO!) DE MERDA!

    VOCÊS DEVERÍAM RESPEITAR A INSTITUIÇÃO QUE TORCEM E FAZER CAMPANHA PARA MANDAR ESSE MOLEQUE EMBORA. ABANDONOU O CLUBE. SÓ VOLTOU PROQUE, ESCONDIDO, NÃO CONSEGUIU NEM UM TIME DE QUINTA PARA JOGAR.

    RESPEITOSAS SAUDAÇÕES DESTE TRICOLOR BI-CAMPEÃO BRASILEIRO

    • Victornyo Says:

      A volta do penalti foi justa, só falta saber se ele faria o mesmo do outro lado. A própria marcação do penalti também.

      A falta em Nino passaria despercebida por mim, se o juiz já não tivesse marcados várias semelhantes pro lado do bahia. Você não vai lembrar, tricolor nenhum vai. Mas aconteceu.

      Sobre as expulsões, importa quem viu SIM. O Certo era o juiz ir perguntar ao bandeira, e só depois expulsar Uelington, e ele não fez. Ele expulsou o jogador do Vitória, e só depois foi ver o atingido do bahia, pra depois ir perguntar ao bandeirinha. Pra ele tomar qualquer atitude em campo, ele tem que ter certeza do que aconteceu, então por quê que ele foi perguntar depois?

      Lances como o puxão citado por França, dentre vários outros, mostraram a “tendência” do trio em apitar a favor do bahia.

      Você tem razão, por mim, Neto baiano é demitido, e por justa causa. Por mim, Uelinton é emprestado ao Botafogo-DF pra ir jogar com Túlio. Mas não podemos negar que o safado do Jailson vestiu vermelho, azul e brando no domingo.

      Se não fosse assim, o Colo-Colo – que pega o Vitória na última rodada da fase – abriria 5 pontos do bahia, que vai enfrentar agora o Flu-FS. A federação e nem a Globo quer isso, amigo.

      Cara, o bahia já foi sim, muito glorioso. Hoje, se apoia em muletas…

      Você tava no estádio? Viu a torcida “derrotada” gritar mais, muuito mais do que a “vencedora”? Pois é… Até isso vocês estão perdendo… A famosa “vibração”. =/

      Oh… Se o bahia passar vai ter baVi de novo… E dessa vez, com a arbitragem de fora… E a gente vai ver quem é quem.

      Até lá… o/

    • Franciel Says:

      Carnaúba,
      farei também á moda do Velho Jack, esquartajando a porra toda. Vamos lá.

      1 – Vou começar já botando um crédito para você. Receba. Vamos fazer de conta que o pênalty em Elkesson não existiu (o que, obviamente discordo), mas vamos fazer de conta que não existiu. A questão central é que o assoprador d eapito apontou para a marca da cal. Se você realmente estava lá prestando tanta atençaõ deve ter visto isso. Ele apontou para a marca da cal e , depois, voltou à má-consciência e levou a mão boba para o escanteio. OK?

      2 – Está certo que futebol é pra homem, mas homem civilizado. Se derrubar os outros não for falta, vamos acabar com as regras. É óbvio que o rasta do paraguai tenta obstruir a passagem e depois colocar a mão para impedir a passagem de Nino. A propósito, este mesmo bandeira num lance na cara dele, faz de conta que não vê uma injúria de sua zaga (aliás, que zaga ruim do caralho!) segurar na camisa de Rildo parecendo que quer levar o cara para casa.

      3- Este terceiro item não entendi. Seu raciocínio deve está obnubilado pela falta de álcool.

      4 – Em relação ao pênalty a favor do seu time. Primeiro que a jogada é, para não ficar no mínimo, extremamente duvidosa, já que a carniça de meu lateral toca na bola. Em relação ao passo à frente de Viáfara, a própria comissão de arbitragem da cêb~ef~e recomenda que se tolere um passo adiante. Aliás, para ficar num exemplo clássico, todos os pênaltys defendidos por Rogério ceni teriam que voltar. Mas, quem estava lá era o tal bandeirinha que não viu nem o puxão de camisa claro, cla´ríssimo em sua (lá dele) frente).

      5 – Em relação á expulsão, releia meu texto. Digo exatamente isso. Agora, se fosse para ser criterioso, ele teria que mandar para o chuveiro o tal do Jatai. No lance da falta que bida cobra e seu goleiro bate roupa, ele dá um carrinho crimoso em Elkesson e não recebe nem amarelo.

      Que mais?

      Vá cuidar de ganhar do Fluminense de Feira para não ter que disputar o torneio da morte.

      E volte aqui para ver a gente comemorando o PENTA.

      • Carnaúba Says:

        CARO FRANCIEL,

        NÃO FIQUE IGUAL A ÁLISSON. TALVEZ TENHA QUE SER MAIS EXPLÍCITO. NO LANCE ENTRE ERNANI (ÊTA LATERALZINHO RUIM DO CACETE!) E MARCONE, QUANDO ESTE RECEBE O PASSE DO MARCOS (DE MÃOS DADAS COM ERNANI. QUE SAUDADES DE FRANÇA, ROMERO, ZANATA, RODRIGO…DEIXA PRÁ LÁ!) TOCA NA BOLA PRIMEIRO QUE O SEU LATERAL. O LANCE É CLARO. MARCONE TOCA E TIRA A BOLA DE ERNANI QUE CHEGA ATRASADO (ELE JÁ É UM ATRASO DE VIDA).

        QUANTO A CUIADR DO MEU BAHIA, JÁ O FAÇO HÁ MUITO TEMPO. O PROBLEMA É QUE VOCÊS SE PREOCUPAM MUITO CONOSCO, QUANDO NOSSOS PROBLEMAS SÃO OS MESMOS:

        DIRETORIAS FRACAS E COVARDES! E TORCEDORES QUE, ATÉ PELO NÍVEL (O QUE NÃO É SEU CASO E O MEU) NÃO PENSAM NO MACRO DA QUESTÃO. TEMOS QUE COBRAR, ENCHER O SACO, REUNIR (CADA UM NO SEU) E EXIGIR DESSES PORRAS QUE NOS RESPEITEM COM ADMINISTRAÇÕES TRANSPARENTES E CONTRATAÇÕES A ALTURA DE NOSSA IMPORTÂNCIA COMO LÍDERES DO NORDESTE QUE SOMOS.

        UM ABRAÇO!

      • Carnaúba Says:

        IA ESQUECENDO:

        ESTA ESTÓRIA ( COM E MESMO!) DE PERMITIR UM PASSO A FRENTE NÃO EXISTE. A REGRA DO FUTEBOL É INTERNACIONAL E SÓ AQUELES VELHINHOS, CHEIOS DE TEIA DE ARANHA NO CÉREBRO (SE É QUE AINDA OS TEM) PODEM MUDÁ-LA.

        PARA SER SINCERO, SOU CONTRA ESSE NEGÓCIO DE GOLEIRO NÃO PODER SE MEXER. MAS, INFELIZMENTE PARA VOCÊS É FATO E NÃO PODE SER CONTESTADO.

        E OLHE QUE ACHO QUE O IRRESPONSÁVEL DO ÁVINE TINHA QUE SER MULTADO PELA PALHAÇADA DE CAVADINHA. E SE O JUIZ NÃO TIVESSE CUMPRIDO A REGRA NINGUÉM NOTARIA. ISSO TAMBÉM É FATO.

        AGORA ENCERREI. TENHA UMA BOA NOITE.

  9. Carnaúba Says:

    ONDE SE LÊ PROQUE, LEIA-SE PORQUE. DESCULPEM NOSSA FALHA.

    • Juvenal Says:

      Tú é daquelas bichas efusivas que falam berrando e dando escândalo toda hora?

      Desliga o caps-lock, Caracú-ba.

      • Carnaúba Says:

        CARO ALGOZ DE RIMA FÁCIL:

        PARA SEU GOVERNO, A MINHA POSTAGEM FOI PARA PESSOAS DE NÍVEL, O QUE NÃO É O SEU CASO.

        PORTANTO, ANTES DE RESPONDÊ-LA, OCUPE-SE PELO MENOS UNS VINTE ANOS EM QUALQUER ESCOLA MEDIANA.

        ESTE BLOG, ALÉM DE DEMOCRÁTICO, EXIGE ALGUNS NEURÔNIOS A MAIS, PELO VISTO EXECUTADOS DURANTE O SEU NASCIMENTO.

        UM ABRAÇO.

      • Victornyo Says:

        “NEURÔNIOS” de orifício é cilindro, meu amigo… ¬¬

        Pressão da poha…

        É, no mínimo bom senso que não se escreva usando todas as letras maiúsculas.

        E ainda se acha “certo”, “culto” e “prolixo” uma poha dessas… Me faça uma garapa.

        ¬¬

        E tenho dito.

      • Juvenal Says:

        Ta vendo, Caracú-ba ? O errado(a) aqui é você.

        Não quis falar de bom senso pois respeito o jeito de ser de cada um.

        Se você, por livre arbítrio, escolheu ser afeminado e efusivo não terei nada contra. Homofobia é crime e eu não sou criminoso.

        Afinal se até o Ariadna é aceito, por que você, uma mera bicha do largo 2 de julho, não poderia?

  10. David Conceição Says:

    A torcida do jahia é a que mais assalta mercadinho

  11. Marcio Melo Says:

    Você falou tudo seu França. é isso aí mesmo! E o vídeo ein? Tava lá em 92 com 11 anos vibrei muito , saimos pelas ruas balançando a camisa, comemoramos até muito tarde. É de chorar esse video com os lances desse Ba x Vi de 92.

  12. Airthon Says:

    Acontece a suposta falta, que é bem discutível, os caras tavam ombro a ombro, mas não importa. Ramon pega a bola andando, olha pro lado, solta a bola, a bola fica esperando alguém vir bater o lateral no campo de defesa do Bahia e só aí começa a jogada do gol. Dar relevância assim a uma suposta inversão de marcação no campo de defesa, que não influi diretamente no gol, é muita forçação de barra. Aplicação extrema da teoria do efeito borboleta no bavi é dose.

    Nunca que foi penalty em Elkeson. Elkeson quase se deita na perna de Ramon. Se o juiz apontou e depois mudou a mão de direção pouco importa, o cara tem que tomar uma decisão em um segundo, vacilou um pouco antes de decidir, normal.

    As expulsão foram justas e se ele viu ou não a porrada pouco importa. Pelas circunstâncias – sangramento e tudo – não precisava ser nenhum gênio pra sacar o que tinha acontecido.

    A única reclamação válida (e é a que menos ouvi) é quanto ao penalty em Marcone. O zagueiro pega primeiro na bola a la Maldini, pra mim não foi penalty. Mas grande parte dos juízes brasileiros marcariam, se foi erro não foi acintoso, então, sinto muito, pois sei que vcs gostam muito da condição de vítimas, mas não há cabimento para tantos olhos marejados.

    • Franciel Says:

      Airthon, fica dificil debater com uma pessoa que o argumento principal é “pouco importa”.
      Que porra é esta, velho?
      Em nenhum momento eu disse que a falta em cima de Nino foi determinante para o gol. Posso até achar que tenha sido porque Nino fica reclamando do bandeirinha enquanto a bola rola.
      Agora, em relação ao memso bandeira cito um lance claro no início do jogo, quando o cara do seu time agarra o outro pela camisa e puxa durante um bo tempo na frente dele e o referido nem se move. Você mesmo reconhece que o tal pênalty em Marconi é discutível, o que eu já havia dito. Se for pelos seus argumentos muito juízes também dão aquele p~enalty em Elkesson. A questão é que o próprio juiz apontou para a marca da cal, depois viu que honestidade provoca úlcera e marcou escanteio. Veja o teipe.
      Em relação às expulsões, outra graça. Eu posso achar que foi justa, principalemnte a de Uellinton, conforme já coloquei no texto, o juiz porém não pode expulsar alguém por um lance que ele nem viu e que tomou apenas por causa da pressão, já que só consultou o bandeirinha (que nem levantou a disgrama) só depois de expulsar.
      Se você continua achando que pouco importa, francamente.

      • Marcos Says:

        É isso mesmo, franciel. Que porra é esta. Aquele jailson, além de ser tendencioso, demonstra também um pouco de falta de caráter pois o cara de forma visível aponta para o lugar onde a bola fica posicionada para o penalti, e na mesma hora muda de idéia. E já demonstrou pouco domínio gramatical conforme podemos ver o texto que foi colocado na súmula do jogo. Para mim é mais um que não irá mais apitar jogos do Esporte Clube Vitória, se a Diretoria tiver culhões e vergonha na cara.

        Abraços,
        Marcos.

  13. Airthon Says:

    Ah, Viáfara fincou os dois pés bem à frente da linha antes do que os goleiros costumam fazer. E Alisson tb invadiu a área.

    • Franciel Says:

      Pois é. Como você mesmo argumenta, oa árbitros brasileiros difilcilmente mandar voltar um lance assim.
      Mas, tudo bem. Tá tudo certo. Se vocês escaparem do torneio d amorte, a gente se bate mais na frente com juiz de outro estado, que poderá até ser bom ou ruim, mas não será “baiano”.

      • Dalmo Carrera Says:

        O juiz deveria ganhar uma medalha da direção do Vitória. Em nome dele tenta-se esconder de forma sorrateira que o time que não jogou nada, que não produziu nada, que o meio de campo não armou nada, que o ataque não atacou ninguém, que a defesa não defendeu ninguém e que esteve numa tarde infeliz.

        Um time apático, inoperante, inofensivo já última quarta-feira quando foi derrotado por 3 x 1 pelo modesto Botafogo apresentando um jogo tão tuim tão quanto ao apresentado ontem em Pituaçu. Certamente na ocasião, a culpa foi do gramado ruim, quem sabe a iluminação forte demais, ou talvez a comida do hotel repleta de pimenta que fez mal aos jogadores.

        Não existe autocrítica, não existe humildade e como mágica transfere-se responsabilidade para TERCEIRO para esconder PRIMEIRO os nossos erros, isto é tão velho que já caiu no lugar comum, e só serve para deleite do vencedor ao apreciar a dor continuada do derrotado que se afunda no lamaçal esperando sair limpo e cheiroso da história!

      • Juvenal Says:

        Tava faltando a gata-mestre aparecer pra deixar a discussão ainda mais engraçada.

        Valeu, dalma!

  14. Anderson Nunes Says:

    Pois é seu Francuel

    O Gatuno novamente agiu , parece até aquele programa da globo onde existe o tal do “Sabotador” , sendo que aqui todos conhecem quem são. Sinceramente após ver estes vídeos, a vontade era de repetir a dose novamente ontem. Mas vamos continuar nossa luta, e acabar com esta quadrilha na forma da lei e da democracia.

  15. Alex Seibert Says:

    Seu França, só faltou falar que Ernani, ontem, queria vestir tanguinha vermelha e jogar no time da mulher maravilha…

  16. Airthon Says:

    Franciel, escrevi na pressa e sem checar depois, acabei repetindo esse “pouco importa” e ficou meio ridículo, mas daí a vc dizer que o meu argumento principal foi esse, vai uma contramão da porra. Cada vez que escrevi o “pouco importa” em seguida eu disse o por quê de eu achar que “pouco importa”. Por exemplo, disse que pouco importa se o juiz rapidamente apontou pra marca da cal e em seguida, antes de apitar, mudou a mão de direção, pois o hôme ali tem milésimos de segundos pra resolver a questão e é natural que ele titubei.

    O lance de Elkeson seria, sim, marcado por alguns juízes, mas todos eles errados. E vcs chegam ao extremo de dizer que se tratou de um penalty acintoso. Pra mim é o contrário, acintosamente errado seria se o juiz marcasse. O penalty em Marcone já é bem mais passível de discussão, de interpretações, muito mais juízes marcariam, tamanha a imprudência do defensor do Vitória. Como disse, no meu modo de entender futebol, nenhum dos lances foi penalty e o Vitória saiu prejudicado nessa (mas o jogo já estava 1 a 0 e Bahia com um jogador a mais). Sair prejudicado é diferente de ser roubado…

    Quanto às expulsões, o juiz considerou o que as circunstâncias indicavam (jogador sangrando, reação imediata e conjunta dos jogadores do Bahia, cara de descarado de Wellington, brigas anteriores durante o jogo…), o que me parece um expediente perfeitamente válido.

    E, enfim, eu acho o seguinte, velho: se formos pegar erros de arbitragens em lances cruciais (de decisão de campeonato mesmo) de, sei lá, 2007 pra cá o Bahia tem se dado pior. Aquele gol de Rogério no início do bavi de Feira, quando o Bahia vinha de 3 triunfos em bavis, e triunfos nos quais tb havia saído na frente no início do primeiro tempo, é o pior exemplo. Só quero ver se esse escarcéu vai influenciar os árbitros das finais.

    • Paulo Camurugi Says:

      E desde quando sangrar quer dizer que houve agressão por parte do adversário, cidadão? Já se esqueceu de Rojas foi? Viu o jogador adversário sangrando, expulsa o outro, é assim então?

  17. Airthon Says:

    Ah sim, pra sair um pouco da opinião de ambos os lados envolvidos, vale dizer que o pessoal da Sportv (única imprensa de fora do estado que acompanhei tratar do caso) não viu motivo pra chiadeira. E vários deram opinião, desde os que ficam no Redação Sportv até os do Bem Amigos (Arnaldo César Coelho e outros).

  18. Logan Says:

    Essa diretoria precisa tomar uma medida séria com relação a arbitros baianos apitando baVi’s e é pra ontem.
    Como diria talleyrand “eu temo mais um exército de 100 ovelhas lideradas por um Leão do que um de 100 leões liderados por uma ovelha.”

  19. Anrafel Says:

    Voltar a cobrança de penalty pelo goleiro ter-se adiantado é a mesma coisa daquelas faltas de empurra-empurra na área em lances de escanteio. O juiz dá se quiser, baseado em critérios conjunturais: já cometeu, e precebeu, um erro feio contra um dos times, está querendo dar um certo direcionamento à partida, pretende punir com um cartão um jogador que o mereceu em outra jogada.

    Ou seja, é uma carta na manga do árbitro que ele usa com muita flexibilidade. Se fosse cumprir a regra rigorosamente, praticamente todos os penaltis defendidos seriam retornados, já que o goleiro sai em todos – mesmo que ele acerte o canto, se for bem batido com direção e força razoáveis, é quase impossível chegar a tempo.

    (Leão falava que saia em todos, pois o juiz só mandava voltar o primeiro).

    Mas ainda é terça-feira e o calor do Ba-Vi persiste. Persiste e obnubila (dá licença?) a verdadeira questão: com esses times aí nem um sobe nem o outro se livra do enésimo rebaixamento.

  20. TRITÓRIA Says:

    Primeiro; O VIjá passou e como vaticinei em outro blog, o jahia ganhou, não porque teve uma atuação espetacular, longe disso. É que estamos no Nordeste e na Bahia, onde quem tem poder manda e quem não tem obedece. Quem escalou este Jailson para o VIjá foi a Tv jahia, que está bancando este torneio falido, que só tem duas forças em matéria de receita e sem uma delas o fracasso e prejuizo seria gigantesco. Se ocorresse do lado do VITÓRIA, colocariam o Alessandro Matos na bandeirinha e ai o rubro-negro ganharia do mesmo jeito. Simples, futebol, hoje no Brasil é 95% negócio 4,9% paixão e 0,1% irracionalidade(claro só torcedor do jahia tem este título), portanto o que importa é quando clube tal arrecada, quanto TV ganha e assim vai. Claro, que no futebol todo clube tem que ter receita, inclusive alternativa, como os clubes do Sul do país tem. Até citei o Avai/SC, que não tem 200.000 torcedores e fez um contrato com uma empresa alimentícia de R$5.000.000,00 aa. Enquanto os nossos mendigam com a OAS R$1.500.000,00 por ano pelo patrocínio master e ainda saem vibrando.
    O jahia vai se classificar de qualquer maneira para o octogonal decisivo, não porque tenha uma equipe qualificada ou treinador de respeito muito pelo contrário. Continua conttratando refugos, só que agora os mais caros, como esse Robert, que depois de dispensado do Cruzeiro, ficou por ai mais de 60
    dias e ninguém se interessou.
    Vou aqui fazer uma previsão para os árbitros que apitarão o jogo do itinga Domingo; Serão Arilson, Manuel Lopo Garrido ou só pra confrontar, Jailson de novo, só para garantir.
    SRN

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: